quinta-feira, 20 de junho de 2019

Flávio Dino critica Moro: juiz imparcial não pensa em "melindres"


O governador Flávio Dino (PCdoB-MA) acusou o ministro da Justiça Sergio Moro de ter agido de modo parcial, na magistratura, em favor do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Em 2017, na condição de juiz federal, Moro repreendeu a Operação Lava Jato por abrir investigação contra FHC por denúncia de “caixa 2” numa das campanhas eleitorais do PSDB. O fato veio à tona na noite desta terça-feira (18) em novo capítulo da série que vem sendo publicada pelo site jornalístico The Intercept Brasil. 

FHC é personagem das novas denúncias do The Intercept Brasil
“Tem alguma coisa mesmo seria do FHC? O que vi na TV pareceu muito fraco?”, escreveu Moro para o procurador Deltan Dallagnol em uma mensagem no aplicativo Telegram. Dallagnol reconheceu a fragilidade de sua investigação, mas afirmou que era preciso reforçar “imparcialidade” da força-tarefa da Lava Jato. Moro, então, adverte o procurador: “Ah, não sei. Acho questionável pois melindra alguém cujo apoio é importante”.

A postura irregular de Moro – uma afronta ao Estado Democrático de Direito – foi recriminada nesta quarta-feira (19) por Flávio Dino, que também é ex-juiz federal. Segundo Dino, “um juiz, quando conduz um processo com imparcialidade, não pensa em ‘apoios’ e ‘melindres’. Pensa apenas na Constituição e na Lei”.

O The Intercept também revelou que procuradores da Lava Jato planejaram acobertar as menções a FHC nas delações premiadas obtidas pela operação. O tucano foi citado por detaltores como Pedro Corrêa e Néstor Cerveró.

Criada comissão especial da PEC que permite repasse direto de emendas para os Municípios


Uma comissão especial, criada no início desta semana, vai apreciar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 48/19, que permite repasse direto de emendas individuais de parlamentares para Municípios e Estados, sem necessidade de convênios. A instalação da comissão, formada por 34 titulares e respectivos suplentes, depende agora da indicação dos seus integrantes pelos líderes partidários. 
Apesar de ser um pleito antigo do movimento municipalista,  a inclusão na ampla pauta encaminhada pelos prefeitura durante a XXII Marcha à Brasília dos Prefeitos, em abril deste ano, contribuiu para dar celeridade ao processo de apreciação pela Câmara. A Famem é signatária da pauta encaminhada ao Congresso pela Confedferação Nacional dos Municípios.
A PEC 48/19 reduz os trâmites burocráticos, dando mais agilidade à execução de recursos destinados aos Municípios. Por isso, é um pleito antigo do movimento municipalista. Quando aprovada pela comissão especial, a matéria deverá passar, em dois turnos, pela apreciação do Plenário da Câmara. O texto já passou pelo crivo do Senado.
Atualmente, essas emendas ao Orçamento já são impositivas e obrigatórias, mas a liberação dos recursos depende da existência de programas específicos e convênios com órgãos federais. Ao autorizar o repasse direto, a proposta determina que a transferência poderá ser de dois tipos.
O primeiro é a doação, que não tem destinação específica. Assim, o deputado ou senador encaminha o recurso para que o governo estadual ou municipal use como preferir. Já o segundo tipo tem finalidade definida. Nesse caso, o dinheiro não pode servir para pagamento de pessoal (salários, aposentadorias e pensões) e nem integrar a base de cálculo da receita do Ente beneficiado — o que significa que, para os Estados, o valor não ficará sujeito a partilha com Municípios. A regra não se aplica às transferências na forma de doação.
O texto prevê ainda que o TCU seja responsável pela análise dos repasses com finalidade e os tribunais estaduais, municipais e do DF fiscalizem as doações. As normas entram em vigor no ano seguinte à promulgação da PEC.

A FEIJOADA DO MA EM SÃO LUÍS 2019 É NESSE SÁBADO


A V Feijoada de Minas no Maranhão em São Luís, promovida anualmente pelo fotógrafo radicado em Belo Horizonte, Valdez Maranhão. As camisetas de acesso ao evento serão comercializadas no Rio Poty Hotel, palco da festa.
Um dos mais tradicionais eventos do calendário gastronômico e cultural de Minas Gerais, a versão maranhense da  “Feijoada de Minas no Maranhão” será nesse sábado dia 22 de junho.
E como sempre acontece, um grupo de socialites e jornalistas mineiros deve desembarcar na capital maranhense, para prestigiar o evento e curtir também as festas juninas; nesse importante intercâmbio turístico entre mineiros e maranhenses orquestrado por Valdez Maranhão.

Pavão Filho repudia decisão do STF que suspendeu a Lei dos 30 minutos

O vereador Pavão Filho.
O vereador Pavão Filho (PDT), em pronunciamento na Câmara Municipal de São Luís, manifestou seu protesto contra a decisão monocrática do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que suspendeu os efeitos da Lei 6.113/2016, de sua autoria, que assegura a gratuidade dos primeiros 30 minutos nos estacionamentos privados de São Luís. 
Pavão Filho repudiou a decisão do ministro e anunciou que “a bem da população de São Luís”, o Município, por meio de sua Procuradoria, recorrerá da decisão junto ao Pleno do STF, por considerar que é matéria de Direito do Consumidor. Portanto, compete ao Município legislar sobre esse assunto.
Aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal de São Luís e sancionada pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior, a Lei 6.113/2016, segundo Pavão, “é uma conquista para o povo, garantindo assim, os direitos dos consumidores e respeitando o princípio da razoabilidade. Lamentavelmente, a Lei do povo ‘Lei dos 30 Minutos’ foi suspensa pelo ministro Lewandowski, indo contra todos os munícipes da capital maranhense”, lamentou.
Para o vereador, a Lei dos 30 minutos é de grande relevância para sociedade e garante aos usuários dos serviços de estacionamentos privados de São Luís, a isenção da cobrança de taxas, tarifas e afins nos primeiros 30 minutos, devendo ser iniciada a cobrança de quaisquer ordem somente após esse período.
Segundo Pavão Filho, a Lei é benéfica não somente para os ludovicenses, mas para todos os visitantes que vem a cidade e que percebem que, no mínimo, o consumidor demora aproximadamente 15 minutos para encontrar um local para estacionar, sendo desleal e abusiva a cobrança antes desse pequeno espaço de tempo, o que feri o princípio da razoabilidade.

Governo deve gerar mais de 600 oportunidades de trabalho no São João do Maranhão, em São Luís



É tempo de São João… de festejar, se divertir, de saborear os diversos pratos típicos da época. Ainda mais para centenas de maranhenses que estão trabalhando na montagem das estruturas dos arraiais promovidos pelo Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura de São Luís, e vão trabalhar durante os 12 dias de festa, de 19 a 30 de junho. Para estes, o período também é oportunidades de renda extra, seja com um trabalho temporário, seja com comercialização de produtos nos três principais espaços de apresentações culturais da capital.

Nos arraiais montados no Ipem, Praça Maria Aragão e Praça Nauro Machado, no Centro Histórico de São Luís, são estimados mais de 200 postos de trabalho temporário, apenas na montagem de barracas, palco, som e luz, decoração, produção, locução, segurança e organização dos espaços.

Além disso, a previsão é de que mais de 400 pessoas tenham renda extra com a comercialização de comidas, bebidas e produtos de artesanato, totalizando a geração de mais de 600 oportunidades de trabalho durante os 12 dias de festejo junino.

O secretário de Estado do Trabalho e da Economia Solidária, Jowberth Alves, pontuou o dado positivo para o Maranhão. “É um período festivo onde o Governo do Estado consegue promover geração de trabalho e renda, o que aquece a economia local. Isso vai além! Aqueles que são atendidos pela política de Economia de Solidária terão oportunidade de comercializar seus produtos nessas praças”, concluiu.

Trabalho e renda


Entre as centenas de pessoas que tiveram a oportunidade de um trabalho temporário durante a preparação para o São João do Maranhão, está Alexsandro Marinho, de 27 anos, que trabalhou na montagem de estrutura e ornamentação dos espaços de apresentação do arraial da Praça Maria Aragão. Ex dançarino de quadrilha e cacuriá, o trabalhador conta que fica feliz em poder estar unindo a paixão pelas festas juninas com a oportunidade de trabalhar. “Já dancei muito nos arraiais, agora eu estou arrumando o espaço para meus amigos se apresentarem e aproveito para trabalhar e ganhar uma renda extra”, disse.

Já para o casal de amigos, Francisco Eduardo e Fátima Castro, a renda virá durante os 12 dias de festa na Praça Maria Aragão. Eles montaram uma barraca para nos arredores do espaço e planejam ganhar uma boa grana com a venda de lanches diversos, como batata frita, churrasquinho, cachorro quente, entre outros.

“É a primeira vez que eu trabalho com vendas neste período. Espero conseguir ganhar um ‘dinheirinho’ para ajudar no sustento da família” disse Francisco Eduardo. Já Fátima Castro, diz que trabalha há vários anos com vendas de alimentos no evento e que o momento é muito oportuno. “Aqui dá pra vender bastante, e no final a renda é sempre muito boa”, comenta.


São João do Maranhão

O São João do Maranhão terá 12 dias de festas com uma média de seis apresentações por noite, de 19 a 30 de junho. Além do Ipem e Praça Maria Aragão, o centro histórico também receberá atrações sempre às sextas-feiras e sábados na Praça Nauro Machado, às quartas na Casa do Tambor de Crioula, e às sextas na Praça dos Catraieiros.

O Arraial da Praça Maria Aragão contará com mais de 100 atrações em 12 dias de festividades. Além dos arraiais oficiais, o São João do Maranhão acontece, também, nos bairros da Cidade Operária, João de Deus, Anil, João Paulo, Liberdade, Anjo da Guarda e Largo de Santo Antônio.

Sedes promove festa junina para idosos do Solar do Outono

 O Instituto de Longa Permanência para Idosos Solar do Outono, administrado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), realizou na tarde desta quarta-feira (19), uma festa junina para os 37 idosos assistidos pela Casa. A comemoração teve como objetivo proporcionar aos acolhidos um momento de descontração e de socialização entre eles e visitantes.
O secretário da Sedes, Márcio Honaiser, destacou a importância de eventos festivos e culturais com a participação dos acolhidos.
“O Governo do Estado entende que criar momentos de lazer para grupos da terceira idade, é, acima de tudo, valorizar a memória e a vivência de cada um deles. As atividades organizadas pelo Solar do Outono contribuem com a saúde física e psicológica dos idosos e com o desenvolvimento de habilidades manuais e culturais”, explicou o secretário.
Para a idosa Glória Maria Silva, de 76 anos, o Solar do Outono é um ambiente acolhedor e composto por profissionais qualificados para dar a assistência necessária a todos os integrantes da Casa.
“Aqui eu me sinto bem, eu converso, eu danço, estou me sentindo valorizada”, declarou dona Glória que está há 4 anos no Lar de Idosos.
Segundo Glécio Sandro Silva, diretor do Solar do Outono, dentre as atrações juninas os destaques foram o Coral Vozes da Universidade Aberta da Uema, o auto do Bumba-Meu-Boi e as apresentações do Boi Brilho do Sesc e a da banda de forró Sovaco de Cobra.
“Além das comemorações festivas, os idosos também participam de oficinas de pintura e de desenhos, no intuito de buscar, cada vez mais, formas de melhorar a qualidade de vida dos idosos, durante a permanência deles na instituição”, concluiu Glécio.
A instituição – O Solar do Outono abriga, atualmente, 37 idosos, sendo 20 homens e 17 mulheres. A casa tem capacidade para o total de 40 idosos. A casa dispõe de banheiros adaptados, quartos amplos, rampas de acessibilidade, sistema de segurança, enfermagem, farmácia, além de refeitório, cozinha e área de convivência.

Governo e OIT debatem ações de combate ao trabalho escravo no Maranhão



Visando o desenvolvimento de políticas de combate ao trabalho escravo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) e Organização Internacional do Trabalho (OIT), promoveu na manhã desta quarta-feira (19), um encontro para debater ações de combate ao trabalho escravo no Maranhão.

O encontro possibilitou a definição de estratégias no sentido do combate ao trabalho escravo, por meio das ações de capacitação e qualificação, políticas das quais a Setres já vem disponibilizando ao decorrer do ano, com objetivo de inserir o trabalhador avulso no mercado de trabalho.

O secretário do Trabalho, Jowberth Alves, frisou a importância de combater o trabalho escravo, através da parceria com a OIT. “O governo é altamente comprometido com esta causa. Trabalharmos nessa parceria e, dentro das políticas em prol do trabalhador que o governador Flávio Dino já tem como prioridade, vamos intensificar, cada vez mais, esse combate ao trabalho escravo e a defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do Maranhão”, concluiu.

O oficial de projetos da OIT, Eric Ferraz, fez o levantamento dos dados recolhidos nos últimos 20 anos e destacou o cenário atual, visando a implementação de uma Metodologia Survey, para o combate ao trabalho escravo. “A OIT visa garantir emprego e condições de trabalho de qualidade, principalmente, no que se refere à dignidade humana. Através da Setres, podemos avançar nesse sentido, oferecendo capacitação e qualificação”, frisou.


Metodologia Survey

Os principais objetivos do Survey, são a geração de dados e informações de qualidade, essenciais para entender a natureza e intensidade do trabalho escravo, o entendimento das causas e consequências da prática para apoiar a implementação de políticas públicas efetivas de prevenção e repressão ao problema e o estímulo à coleta e análise recorrente de dados, facilitando o monitoramento e avaliação de projetos, programas e políticas públicas para a erradicação do trabalho escravo.

OIT
A Organização Internacional do Trabalho (OIT) é uma agência multilateral da Organização das Nações Unidas (ONU), especializada nas questões do trabalho, especialmente no que se refere aos cumprimentos das normas (convenções e recomendações) internacionais. Sua missão é promover oportunidades para que homens e mulheres possam ter acesso a um trabalho decente e produtivo, em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade humana, sendo considerado condição fundamental para superação da pobreza, a redução das desigualdades sociais, a garantia da governabilidade democrática e desenvolvimento sustentável.

Natalino tem garantia jurídica sobre conclusão de mandato de reitor


Não há respaldo jurídico para a tese do afastamento do reitor na hipótese de aposentadoria do seu cargo efetivo. Entendimentos neste sentido amparados em pareceres emitidos pela Advocacia Geral da União, AGU, e Ministério da Educação desmontam tal afirmativa disseminada pelos adversários da candidatura do professor do Departamento de Medicina, Natalino Salgado, no processo de consulta prévia para construção da lista tríplice para escolha do reitor da Universidade Federal do Maranhão para o quadriênio 2019-2023.
Os pareceres, de maneira unânime e consensual na interpretação jurídica, categoricamente apontam que a aposentadoria compulsória não é condicionante para a permanência no cargo de direção da instituição federal de ensino superior. De forma que, designado reitor pelo Presidente da República, Natalino Salgado estaria legitimado para o cargo pelo período regimental previsto.
Também no âmbito do Ministério da Educação e das entidades vinculadas ao órgão, há parecer conclusivo que garante a permanência no cargo de direção de universidade federal o professor do magistério superior designado, não obstante ser este alcançado pela situação de aposentadoria compulsória.  No mesmo diapasão jurídico, um Parecer nº 267/2015/ Conjur-MEC-CGU/AGU corrobora o entendimento anteriormente emitido.
Antes mesmo da deflagração do processo de consulta prévia, num gesto de reconhecimento do potencial eleitoral de Natalino Salgado, um reduzido grupo de opositores tentou casuisticamente impedir a candidatura do ex-reitor, amparando-se em alegação jurídica insustentável e de postura discricionária em relação a faixas etárias. Por esta época, Natalino Salgado angariou apoio da maioria da composição do Conselho Universitário para rechaçar falsos argumentos.
Visto como favorito no processo, sobretudo pelo legado das duas gestões sucessivas, quando a UFMA deu substancial salto em direções de destaques, Natalino Salgado tem sido alvejado por uma saraivada de acusações e conjeturas com propósito de enfraquecer sua candidatura. Segundo o candidato, os ataques em nada contribuem para que o debate sobre proposta deslanche.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Osmar Filho valoriza cultura ao realizar arraial “Câmara Junina”


Osmar Filho e a esposa, Clara, com personagem da cultura popular

“Osmar tem inovado na Câmara de Vereadores com sua gestão diferenciada e com esse arraial ele mostrou compromisso ao valorizar a nossa cultura. Se ele já é assim como presidente da Casa, imagina como será sendo prefeito de São Luís?” avaliou o vereador Genival Alves, durante uma entrevista concedida no momento da realização do “Câmara Junina”, arraial promovido pela mesa diretoria da Câmara de Vereadores de São Luís, presidida pelo vereador Osmar Filho.
Arraial “Câmara Junina” deu show de animação

O Arraial ‘Câmara Junina’ foi realizado no último sábado (15) pela Câmara Municipal de São Luís e proporcionou ao público que lotou o Convento das Mercês o que há de melhor do São João da capital maranhense. Nove grupos de Bumba-Boi animaram servidores da Casa, vereadores, familiares e convidados do Legislativo Municipal.

Cézar Bombeiro apoia o judô no bairro da Liberdade

Cézar Bombeiro apoia o judô no bairro da Liberdade
O vereador Cézar Bombeiro (PSD) deu mais um importante apoio ao esporte amador no bairro da Liberdade. Em parceria com o experiente judoca Claudionor Costa Pereira, detentor de uma avançada trajetória de conquistas de títulos e que, segundo ele, tem mais de 100 medalhas decorrentes de competições realizadas pela Federação Maranhense de Judô e Confederação Brasileira de Judô, em vários Estados da Federação.
Com a parceria realizada com o vereador Cézar Bombeiro, o atleta é instrutor de uma escolinha no bairro da Liberdade, onde participam dezenas de crianças do bairro e de áreas adjacentes.
Claudionor Pereira tem sido um grande entusiasta das crianças e dos pais que estão satisfeitos com a participação dos filhos e a evolução escolar, decorrente de fundamental importância para a participação esportiva. Por outro lado, o instrutor participa de eventos nas categorias meio leve ( menos de 66 kg ), além de máster e sênior.
O professor tem pretensões de disputar este ano os campeonatos brasileiro e pan-americano e, para tanto, vem envidando esforços em busca de patrocínio, afirma Claudionor Pereira. Ele acredita que alcançará seu objetivo com o incentivo da comunidade o bairro da Liberdade e do vereador Cézar Bombeiro.

Atividades na Câmara de São Luís serão retomadas na segunda-feira

Atividades na Câmara de São Luís serão retomadas na segunda-feira
A rotina administrativa e as sessões ordinárias na Câmara Municipal de São Luís serão retomadas na próxima semana.
Nesta quinta-feira, dia 20, em função do Corpus Christi, não haverá expediente no Parlamento Ludovicense.
Resolução administrativa assinada pela Presidência da Casa determinou ponto facultativo nesta sexta-feira (21).
Portanto, as atividades no Palácio Pedro Neiva de Santana serão restabelecidas na segunda-feira, dia 24, a partir das 8h.

Deputados aprovam convite a Glenn Greenwald, do ‘The Intercept Brasil’


Apesar da tentativa de aliados do governo de vetar o pedido, foi aprovado, nesta terça-feira (18), na Câmara dos Deputados, requerimento para que o jornalista Glenn Greenwald seja convidado para esclarecer as denúncias envolvendo juízes e procuradores brasileiros no âmbito da Operação Lava Jato.

Deputados do PSL foram contra o convite ao jornalista Glenn Greenwald
O editor do site ‘The Intercept Brasil’ deverá ter a data da sua visita à Comissão de Direitos Humanos e Minorias definida nos próximos dias, revelando mais detalhes sobre as mensagens envolvendo o atual ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Durante a apreciação do pedido, deputados do PSL chegaram a definir Glenn Greenwald como “persona non grata”, ao questionar sua atuação e a validade do diploma do jornalista no país. 

Vencedor de um prêmio Pulitzer, entre outras premiações por seu trabalho jornalístico, Greenwald tem exposto, há pouco mais de uma semana, uma série de mensagens que revelam a interferência de Moro no julgamento do ex-presidente Lula e que alteraram os rumos políticos do país.

Signatário do pedido, Márcio Jerry (PCdoB-MA) lembrou que diante das ameaças relatadas por David Miranda (PSOL-RJ), marido de Glenn, a Comissão tem a missão institucional de apurar a origem das intimidações e que não há qualquer obstrução da legislação diante dos fatos apresentados pelo jornalista. “Não há configuração de crime porque as revelações vêm sendo feitas no exercício da liberdade de imprensa”, defendeu.

Jerry, que também foi autor de dois requerimentos para convocação de Sérgio Moro, ainda apontou que esta representa uma chance para que o ministro se explique ao Congresso. “É muito importante que o ministro tenha todo o direito e o exerça, de se defender, de esclarecer ao país por aquilo que ele está sendo gravemente acusado. Há suspeita de que o ministro tenha, no exercício do Judiciário, primeiro ignorado a Constituição brasileira, portanto, traído, os marcos legais do Brasil, e traído a própria missão do Judiciário”, apontou.

Apresentado pelos deputados Márcio Jerry (PCdoB-MA), Camilo Capiberibe (PSB-AP), Carlos Veras (PT-PE), Túlio Gadelha (PDT-PE) e Helder Salomão (PT-ES), o requerimento nº 81/19 citou a necessidade de “dirimir dúvidas sobre a veracidade das denúncias e o conteúdo do material coletado pelo jornalista” como justificativa. No texto, parlamentares signatários ainda apontam a “grave violação dos princípios do devido processo legal sem qualquer tipo de distinção, evidenciando a atuação parcial e política de um poder que deveria ser neutro”. 

No último dia 12, deputados do PSL apresentaram requerimento para convocar o editor do portal, mas o pedido foi retirado de pauta, em uma articulação política de última hora, após os autores do convite receberem o apoio de deputados da oposição.

Flávio Dino diz à Veja que reforma da previdência não é uma panaceia


Em entrevista às páginas amarelas da revista Veja, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), diz que apesar das exclusões da proposta de reforma da previdência do Benefício de Prestação Continuada (BPC), aposentadoria rural, capitalização e desconstitucionalização do texto, conforme defenderam em carta os governadores do Nordeste, o texto “está muito longe de alcançar condições para que a reforma possa ser justa”.
“Infelizmente, a proposta é extremamente injusta socialmente. Não há dúvidas de que a reforma é necessária para o Brasil, e nós temos de enfrentar esse tema. Só considero que ela está mal encaminhada e não pode ser única. É um erro grave considerar que a reforma da Previdência é uma espécie de pedra filosofal, uma panaceia que vai sozinha salvar o Brasil”, criticou o governador.

Confira a íntegra da entrevista concedida para Rodrigo Daniel Silva:

O governo brasileiro assinou um acordo com os Estados Unidos para permitir o uso comercial do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão. Qual é a avaliação do senhor? 

Em primeiro lugar, é preciso esclarecer trata-se de um acordo de salvaguarda tecnológica. Ele foi assinado para garantir que qualquer empresa, de qualquer país que tenha tecnologia desenvolvida e patenteada nos Estados Unidos, siga determinados procedimentos. Isso é juridicamente comum. O que nós temos colocado sobre a base é o seguinte: em primeiro lugar, não há problema em assinar acordo de salvaguarda tecnológica com os Estados Unidos ou qualquer outro país. Segundo ponto: na eventual exploração da base, que espero que aconteça, a soberania brasileira deve ser preservada. Terceiro: para que haja exploração comercial da base, é essencial que o direito das populações tradicionais de Alcântara seja respeitado.

Então, o senhor não tem resistência à exploração da base?

Pelo contrário, eu desejo que haja exploração comercial da base de Alcântara pelo maior número de países do mundo. A base é brasileira e deve continuar sendo brasileira. E deve ser alugada ou emprestada para qualquer país que queira fazer lançamento. Isso é bom para o Brasil ter receita e desenvolver um programa aeroespacial próprio.

O senhor se reelegeu com uma ampla aliança, na qual estava até mesmo o DEM. Não há divergências entre o projeto do DEM e do PCdoB? 

Certamente sim, mas isso não exclui alianças. Pelo contrário, aliança se faz com quem pensa diferente de você. Essa abertura tem de se dar em âmbito nacional, inclusive com partidos mais ao centro político.

O senhor considera o DEM de centro? 

Hoje, o papel do DEM tem sido uma força de equilíbrio quando olhamos para a atuação do Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, e Davi Alcolumbre, presidente do Senado. Se considerarmos que o bolsonarismo é a extrema direita, Maia e Alcolumbre estão hoje situados numa posição mais ao centro.

O PCdoB é visto como um partido satélite do PT. No ano passado, a legenda ensaiou uma candidatura à Presidência da República, mas desistiu e apoiou Fernando Haddad. É um erro ter essa postura?

Nós devemos ter o que sempre tivemos em relação ao PT: uma relação de proximidade, mas jamais de subordinação. Sempre um meio-termo.

Foi um erro do PT insistir na candidatura de Lula até o fim e só depois colocar Fernando Haddad na disputa? 

O que determinou o resultado da eleição foi o fato de nós virmos de sucessivas derrotas. Só vamos interromper este ciclo na medida em que ampliarmos a nossa união. Não conseguimos nos unir adequadamente e ampliar, com outros setores políticos, o perfil da candidatura de Haddad — até mesmo em direção ao centro, com liberais e sociais-democratas. Nós precisamos dessa união mais ampla para reverter o ciclo de derrotas.

O que o senhor pensa das críticas do ex-ministro Ciro Gomes ao PT?

Eu acho que não é desejável ter esse nível de confrontação, de aspereza. Espero que prevaleça o diálogo.

Duas eleições para governador depois, o senhor tem intenção de ser candidato à Presidência em 2022?

Está muito longe e seria um imenso equívoco perder o foco no governo do Maranhão. Por outro lado, se defendo uma ampla união, que deve começar pelas capitais já em 2020, meu partido não pode colocar uma candidatura que dificulte essa construção.

Como o senhor avalia a atuação da oposição ao governo?

Nós temos de cumprir dois papéis. O primeiro é o de propor e apresentar ideias. Temos de manter essa atitude de apresentar opções. E, claro, o segundo papel é o de criticar o que consideramos errado. Até aqui, a atuação da oposição tem sido correta e necessária. A gente tem se manifestado por intermédio dos partidos, das nossas lideranças parlamentares e movimentos sociais.

O senhor e outros governadores do Nordeste assinaram uma carta na qual defendem a exclusão de quatro pontos da reforma da Previdência, algo que foi contemplado pelo relatório da Câmara dos Deputados: a mudança no Benefício de Prestação Continuada (BPC), a mudança na aposentadoria rural, a desconstitucionalização do texto e a proposta de criação da capitalização. Com essas alterações, o senhor apoia a reforma? 

Esses são os quatro pontos principais, mas eu acho que está muito longe de alcançar condições para que a reforma possa ser justa. Infelizmente, a proposta é extremamente injusta socialmente. Não há dúvidas de que a reforma é necessária para o Brasil, e nós temos de enfrentar esse tema. Só considero que ela está mal encaminhada e não pode ser única. É um erro grave considerar que a reforma da Previdência é uma espécie de pedra filosofal, uma panaceia que vai sozinha salvar o Brasil.

O senhor e os governadores do Nordeste criaram um consórcio na região. A intenção é depender menos do governo federal? 

Nós temos dois papéis para esse consórcio. O primeiro, mais administrativo, vai na direção de intensificar aquilo que chamo de federalismo cooperativo horizontal. Ou seja, cooperação entre os estados para prestação de serviços públicos e na realização de obras. É uma mudança qualitativa do federalismo brasileiro. O segundo papel é político, na medida em que ele fortalece os laços entre estados para uma atuação institucional conjunta no encaminhamento de pleitos ao governo federal.

Como o senhor avalia o tratamento do governo federal ao Nordeste até agora? 

Não tem faltado cortesia e gentileza. Eu, particularmente, não tenho nenhuma queixa em relação a isso. Como governador, tenho sido bem tratado de modo geral. A questão é que, infelizmente, a cortesia e a gentileza, até aqui, não se transformaram em algo concreto. Esperamos que isso mude.

O presidente Bolsonaro adota um discurso de endurecimento contra o crime e já flexibilizou as regras de porte e posse de armas. O senhor acredita que a esquerda também precisa endurecer o discurso contra a criminalidade para ganhar a eleição?

Eu considero que são temas diferentes. Uma coisa é a firmeza no combate à criminalidade. No meu governo, por exemplo, tem firmeza nos termos da lei. Tanto é que conseguimos ter uma redução de 62% das mortes violentas na Região Metropolitana de São Luís. Essa firmeza traduzida em eficiência é positiva. É diferente imaginar que isso é a lei da selva em que as pessoas podem sair matando. O discurso armamentista não significa combate à criminalidade. Pelo contrário, onde tem mais armas tem mais mortes. Acaba sendo um aparente paradoxo, porque a liberação de armas é a favor do crime, e não contra ele.

O senhor apoia o pacote anticrime do ministro Sergio Moro? 

Tem pontos positivos, mas há um erro de origem. Pacote já é uma coisa negativa. Seria melhor discutir cada tema separadamente.

Como ex-juiz, o que o senhor pensa sobre a prisão em segunda instância?

Tem de ser uma possibilidade, mas não pode ser obrigatória. A ideia de que a prisão em segunda instância é automática é um grande equívoco e contrária à Constituição, que diz que a presunção de não culpabilidade só se rompe com trânsito em julgado da sentença penal condenatória.

Pavão Filho solicita construção de escola de ensino fundamental no Gapara

O vereador Pavão Filho
Referendando solicitações anteriores, o vereador Pavão Filho (PDT) conseguiu aprovação pelo plenário da Câmara Municipal o requerimento nº 315/19, fazendo solicitação à Prefeitura de São Luís e à Secretaria Municipal de Educação para a construção de uma escola de ensino fundamental no Residencial Luís Bacelar, situada no bairro Gapara.
O referido pleito já foi apresentado anteriormente pelo parlamentar pedetista, por meio dos requerimentos nºs 349/16 e 1016/17.
Explica o vereador do PDT que essa solicitação é um anseio antigo da comunidade, que há algum tempo espera por uma escola com estrutura moderna, dotada de salas climatizadas, laboratórios de informática e um ambiente acolhedor. Continua ele argumentando que esse estabelecimento irá atender a grande demanda de crianças do bairro em idade escolar, que estão fora da sala de aula.
“A rotina escolar, além do processo de aprendizado, possibilita a socialização, o desenvolvimento de habilidades e agrega a construção de valores”, finaliza Pavão Filho.

Procuradoria da Mulher visita espaço da Mulher, no Socorrão II

Procuradoria da Mulher visita espaço da Mulher, no Socorrão II
A procuradora da Mulher da Câmara Municipal de São Luís vereadora Bárbara Soeiro (PSC) e a procuradora adjunta vereadora Concita Pinto realizaram na tarde desta terça-feira, 18, visita ao Setor de Atendimentos Especiais Espaço Mulher (SAEEM), no Hospital Socorrão II, local que presta assistência à mulher vítima de violência doméstica.
Na ocasião, as vereadoras constataram o importante trabalho desenvolvido pela equipe de profissionais daquele local, que é coordenado pela assistente social Sílvia Leite. 
Quando é detectada a necessidade de um maior atendimento, a mulher é encaminhada para uma Casa localizada nas proximidades do hospital, que foi preparada especialmente para recebê-la.
Na oportunidade Bárbara Soeiro enfatizou que a Procuradoria da Mulher, comprometida em contribuir com a qualidade de vida das mulheres, principalmente àquelas vulneráveis.
“Tem como meta visitar o serviço de enfrentamento à violência contra a mulher que disponibilizamos, conhecer in loco, a fim de pensar e criar políticas públicas para esse segmento, além de troca de experiências, fortalecer as parcerias, buscando ajudar nossas mulheres. Esse é o nosso propósito”, afirmou Bárbara Soeiro.
SAEEM
O trabalho desenvolvido pelo SAEEM teve início em agosto de 2013 e que também é coordenado por Sílvia Leite, consiste em prestar assistência à mulher vítima de violência doméstica, adotando uma metodologia de trabalho baseada na política nacional de humanização e proteção à mulher. 
“O nosso trabalho consiste em buscar acolher, orientar e encaminhar a mulher violentada que chega ao hospital”, disse Sílvia Leite.
A ação que é desenvolvida por uma equipe multiprofissional, com assistente social, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e dois advogados é toda articulada com a rede de proteção à mulher contra a violência doméstica e urbana, formada pelas secretarias estadual de Saúde e segurança Pública; Ministério Público, CRAS (Centros de Referência e Assistência Social) e CREAS (Centros de Referências Especializados de Assistência Social).
O SAEEM presta atendimento a São Luís e mais 13 municípios. Segundo Sílvia Leite, em São Luís, o maior índice de violência está nos distritos Tirirical e Vila Esperança.
Dados alarmantes
De Janeiro a Maio desde ano, o SAEEM registrou atendimento a 193 mulheres, sendo que destas, 15 tentaram suicídio. Somente nesse mês de junho, 12 mulheres já foram atendidas pelo espaço.
Acolhimento
Outro atendimento prestado pelo SAEEM é o acolhimento às pessoas que estão cumprindo medidas alternativas através do Projeto Ser Acolhido para Acolher, que funciona desde o ano de 2012. O período de prestação do serviço hospitalar vai de seis a dois anos. Até agora, 65 pessoas já foram atendidas pelo projeto.
No período de 2017 a 2018, o SAEEM realizou 830 palestras em vários municípios do Estado do Maranhão. “Reconhecido por várias instâncias, como Assembleia Legislativa, Secretaria de Estado da Segurança Pública, Instituto Ulisses Guimarães e premiado pelo Conselho Nacional de secretários municipais de Saúde, o SAEEM se destaca pela ousadia do querer fazer”, acentuou Sílvia Leite. 

Com 1.300 apresentações, começa nesta quarta-feira (19) o maior São João do Brasil


Governador Flávio Dino vistoria Arraial do Ipem e Vila Cultural 

Mais de 400 artistas e grupos. Cerca de 1.300 apresentações. É assim, com muita diversidade, incluindo atrações maranhenses e de outros Estados, que o São João do Maranhão começa nesta quarta-feira (19), em São Luís. É uma variedade que faz deste o maior festejo junino do país.

Na prática, o São João já está nas ruas e na agenda do maranhense desde o início do mês. Mas é nesta quarta que começa a intensa temporada oficial montada pelo Governo do Maranhão.

São três arraiais: Ipem, Maria Aragão e Nauro Machado. “Vamos mostrar para todo o Brasil a força do nosso Estado, da nossa cultura, a beleza do nosso povo, as cores do nosso São João”, disse o governador Flávio Dino, que visitou nesta terça-feira (18) a estrutura do Ipem, incluindo a nova atração da festa: a Vila Junina.

Vila Cultural, a nova atração da festa no Arraial do Ipem 

Trata-se de uma espécie de vila cenográfica que recria a fachada de oito casas de cultura do Estado, além da Igreja da Sé. São eles: Casa de Cultura Josué Montello, Casa do Divino de Alcântara, Casa do Tambor de Crioula, Biblioteca Benedito Leite, Forte Santo Antônio, Museu do Reggae, Palácio dos Leões e Teatro Arthur Azevedo.

“Nós inovamos com as bandeirinhas do Centro Histórico; e aqui no Ipem trazemos mais essa novidade”, afirmou o secretário de Estado da Cultura, Diego Galdino. “Divulgando essas casas no Arraial do Ipem, a gente consegue alavancar a visitação nesses locais”, acrescentou.

O espaço foi pensado para fotos e passeios, além de mostrar o rico universo da história, tradição e cultura do povo maranhense.

“Será mais um belo São João, que é uma marca da nossa cultura, da nossa população. Agradecemos por essa grande festa que o Governo do Maranhão faz na nossa cidade”, afirmou o prefeito Edivaldo Holanda Jr.

Comida

O Arraial do Ipem tem 29 barracas de comidas típicas, 11 food trucks, 11 bike food, sete cervejarias artesanais, 30 vendedores ambulantes e decoração especial com as famosas bandeirinhas mosaicos.

A estrutura tem três palcos: um principal para shows, outro para atrações folclóricas, e mais o Barracão do Forró, cujo palco será temático com cenário simulando a fachada do Centro Cultural do Engenho de Pindaré-Mirim.

O Arraial do Ipem terá ainda espaço exclusivo para programação infantil, onde a garotada poderá se divertir a partir das 17h.

Segurança

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, disse que “todos os locais terão policiamento no entorno para garantir não só a tranquilidade de quem está nas proximidades do palco, mas também para quem está chegando e saindo”.

De acordo com o secretário de Turismo, Catulé Jr, o atendimento ao turista está sendo reforçado em diversos pontos: “A expectativa é que o número de visitantes à nossa capital ultrapasse os 150 mil, então estamos preparados para recebê-los da melhor maneira possível”.

Emprego e renda

Além da festa e da cultura, o São João também agita a economia. “Temos dois grandes objetivos: a valorização da identidade do povo do Maranhão, representado por sua riquíssima cultura; e a ativação da economia da cultura”, afirmou o governador.

“Para nós, o São João é um investimento que traz um retorno significativo para a imagem do nosso Estado, pela movimentação econômica de uma larga cadeia que já está funcionando desde as prévias juninas”, acrescentou Flávio.

Programação

O São João do Maranhão terá 12 dias de festas com uma média de seis apresentações por noite, de 19 a 30 de junho. Além do Ipem e Praça Maria Aragão, o centro histórico também receberá atrações sempre às sextas-feiras e sábados na Praça Nauro Machado, às quartas na Casa do Tambor de Crioula, e às sextas na Praça dos Catraieiros.

O Arraial da Praça Maria Aragão contará com mais de 100 atrações em 12 dias de festividades. O evento abre nesta quarta-feira (19) com show do cantor nordestino Alceu Valença, apresentação de bumba boi e grupos culturais.

O evento na Maria Aragão terá, ainda, no último dia do arraial, a presença da cantora Elba Ramalho, fechando as festividades juninas nesse espaço.

No arraial do Ipem, Chambinho do Acordeon, Santanna, o Cantador e Rita de Cássia são atrações confirmadas. Além dos grupos nordestinos, o espaço terá shows com artistas locais e mais de cem grupos da rica e diversa cultura popular do Maranhão.

Além dos arraiais oficiais, o São João do Maranhão acontece, também, nos bairros da Cidade Operária, João de Deus, Anil, João Paulo, Liberdade, Anjo da Guarda e Largo de Santo Antônio.

Outra atração que faz parte do calendário junino são os festejos tradicionais: Encontro de Danças Portuguesas e Manifestações Culturais (28 de junho), São Pedro (29 de junho), São Marçal (30 de junho), Encontro de Miolos de Boi (12 de julho) e Festival de Zabumba (13 de julho). Estes eventos também receberam apoio do Governo do Estado.

‘Acorda Trabalhador’ destaca a importância do currículo para conquistar uma vaga no mercado de trabalho



O currículo profissional é uma potencial ferramenta para a conquista de uma possível vaga de emprego. A importância do currículo para conquistar uma vaga no mercado de trabalho, foi o tema da atividade ‘Acorda Trabalhador’, nesta terça-feira (18), na agência do Sistema Nacional de Emprego (Sine) do Centro de São Luís. A atividade é desenvolvida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres).

O secretário do Trabalho e da Economia Solidária, Jowberth Alves, frisou que o tema segue, exatamente, o objetivo da atividade. “A ideia do ‘Acorda Trabalhador’ é exatamente essa: trabalhar a motivação, informar, capacitar e melhorar as condições daqueles trabalhadores e trabalhadoras que buscam algum serviço no por meio do Sine. O currículo profissional é uma potencial ferramenta para chamar atenção de um recrutador que está selecionando candidatos a uma possível vaga de emprego”, ressaltou.

A pedagoga Rosângela de Lima, do setor de Orientação ao Trabalhador, do Sine, também enfatizou a importância de um bom currículo, para quem almeja assumir um posto de trabalho. “O currículo precisa ser sucinto, mas claro sobre o que o candidato está buscando”. Ela destaca ainda, que um bom currículo é fundamental na apresentação do candidato e por isso mesmo, é importante que seja bem estruturado, contendo as informações certas para aumentar as possibilidades do trabalhador ser inserido no mercado de trabalho.

Rosângela ressalta que, em geral, um bom currículo, deve conter o nome completo do candidato e um e-mail que use constantemente. “O ideal seria criar um e-mail apenas para esse tipo de contato de trabalho, um e-mail contendo seu nome e sobrenome e que não contenha palavras que gerem más interpretações aos empregadores”, explica.

Ainda em relação às informações pessoais do candidato, o currículo deve conter o endereço, a idade e a data de nascimento, além da área de atuação, a escolaridade e a formação, cursos adicionais realizados e por fim, as experiências profissionais, item que segundo Rosângela, é o ponto alto do currículo.

“As experiências profissionais merecem atenção destacada na hora de fazer o currículo. Estas precisam ser elencadas a partir das mais atuais e relevantes. Precisa conter o nome da empresa, período em que atuou, último cargo que ocupou e a descrição das atividades que desempenhou na empresa”, destaca.

Além do que deve conter, a pedagoga relata que o candidato não deve colocar foto e nem números de documentos pessoais no currículo.

A assistente social, Mariane Sousa, de 28 anos, conta que ao preparar o currículo, sempre pensa nele como uma carta de apresentação ao possível novo emprego. “O currículo é o nosso primeiro contato com o empregador, é a nossa carta de apresentação, pois a partir dele, o empregador vai poder visualizar nosso perfil”, comenta.

Dicas importantes

Vale ressaltar algumas dicas importantes que ajudam a estruturar bem o currículo. Veja abaixo seis importantes passos a seguir, quando estiver na frente do computador, montando sua ‘carta de apresentação’ em busca de um bom emprego:

– Formate-o de maneira inteligente;

– Deixe as informações pessoais claras;

– Reforce suas qualidades;

– Liste as experiências profissionais mais recentes;

– Seja sincero e objetivo;

– Faça uma revisão do currículo antes de enviar ou deixar na empresa.

‘Acorda Trabalhador

Realizado semanalmente às terças-feiras, o “Acorda Trabalhador” é voltado ao público que busca atendimento de intermediação de mão de obra e seguro desemprego na agência do Sine Centro. A atividade acontece no salão de atendimento da agência, com duração aproximada de meia hora. Utilizando recursos audiovisuais e subdivida em quatro eixos; acolhida, momento cívico, momento de espiritualidade e reflexão a partir de algum tema específico, a atividade eleva a autoestima e a capacidade reflexiva do trabalhador.

‘Ação Germinar’

O ‘Acorda Trabalhador’ integra as atividades da ‘Ação Germinar’, iniciativa do Sine que objetiva desenvolver ações pontuais, estruturadas de curta duração e de forma sistematizada, proporcionando ao trabalhador um espaço de reflexão sobre as demandas envolvidas no processo de contratação ou de recolocação profissional.

Sine

O Sistema Nacional de Emprego (SINE) é responsável pela ligação entre as empresas e os trabalhadores que estão à procura de emprego, visando colocar trabalhadores no mercado de trabalho, por meio de vagas captadas junto a empregadores, reduzindo o tempo de espera e a assimetria de informação existente no mercado de trabalho, tanto para o trabalhador quanto para o empregador. O cadastro dos trabalhadores é feito nas agências do órgão, sendo necessária a carteira de identidade, CPF, carteira de trabalho e comprovante de residência.

Secretaria do Trabalho participa de audiências do Orçamento Participativo 2019, em Itapecuru e Codó



Na manhã desta terça-feira (18), representantes da Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres), participaram de Audiências Públicas do Orçamento Participativo 2019, nos municípios de Itapecuru e Codó, no interior do estado.

Em Itapecuru, localizado na região centro-oeste maranhense, o encontro aconteceu na escola municipal Ayrton Senna, e deu oportunidade de voz à população, ouvindo suas demandas prioritárias para que sejam discutidas, votadas e incorporadas ao documento final, que vai nortear a utilização dos recursos no quadriênio 2020-2023.

O secretário do Trabalho, Jowberth Alves, destacou que as avaliações estão sendo muito positivas, onde o governo está socializando com a população, as informações necessárias sobre o orçamento público. “Estamos há vários dias percorrendo os municípios maranhenses, ouvindo a população para construir uma política pública de forma democrática, com objetivo de aplicar os recursos públicos da melhor forma possível, com vista na superação dos desafios da crise econômica, enfrentado em todo o país”, ressaltou.

Codó 
Representando o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, o subsecretário da pasta, Genilson Alves, esteve no município de Codó, onde ocorreu evento similar ao de Itapecuru. O encontro reuniu dezenas de populares da região, no auditório do campus da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), no município.

Durante o evento, o subsecretário destacou a relevância e objetivo das Audiências Territoriais para a construção da política pública e participação popular no governo. “O Orçamento Participativo é um instrumento fundamental de fortalecimento da cidadania, na medida em que assegura a efetiva participação popular, maior controle social e mais transparência no trato do dinheiro público. Mas o principal objetivo do governador Flávio Dino ao prestigiar o evento, é fortalecer a democracia’’, ressaltou.

Rosário

A Setres também esteve presente na Audiência Pública do Orçamento Participativo 2019, em Rosário, na região do Munim. Luiza Mendes, assessora de Economia Solidária do Sepab e Jordânia Pessoa, assessora do programa Maranhão Mais Justo e Solidário, representaram a secretaria no encontro.

Inclusão popular 
O processo do Orçamento Participativo, ocorre desde 2015, contemplando todo o Maranhão, a partir de territórios que englobam os 217 municípios. No período, as audiências territoriais possibilitaram a elaboração de mais de 990 propostas, que tiveram a saúde; educação; agricultura; infraestrutura; saneamento e assistência social, entre as áreas mais demandadas e votadas pelas comunidades.

As audiências do Orçamento Participativo, têm coordenação das Secretarias de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), de Planejamento e Orçamento (Seplan) e de Comunicação e Assuntos Políticos (Secap).

Natalino afirma estar preparado para o desafio de colocar a UFMA dentro de suas competências


Em entrevista à Rádio Universidade nesta terça-feira (18), o candidato a reitor da UFMA, Natalino Salgado, afirmou que entende que o momento é desafiador diante do cenário político adverso, exigindo do gestor experiência e plano estratégico para enfrentá-lo.
“Só aceitei ser candidato porque o Movimento Pacto pela UFMA me escolheu, pela experiência e poder de agregação, além de boas relações institucionais no Estado e país para buscar recursos”, disse o ex-reitor que comandou a universidade entre 2007 e 2015.
Salgado realçou a importância do apoio da classe política na conquista de mais recursos para a instituição. E avaliou que o sistema presidencialista permite que o Congresso Nacional tenha relevância nos destinos do país e atinentes à instituição de ensino superior.
“A bancada maranhense sempre foi sensível aos pleitos de nossa universidade e tenho certeza que assim continuará. Como reitor pude contar com os investimentos do Reuni, que correspondia a 40% do orçamento anual da universidade.  Fomos buscar  e conseguimos recursos nos ministérios da Cultura, da Educação, do Esporte. Isso nos levou à melhoria das competências acadêmicas, a extensão, enfim, os pilares da universidade”, lembrou.
O candidato frisou ainda a participação da Associação dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior, Andifes, como espaço democrático, onde são colocadas as propostas de promover interlocução com o governo federal. “Temos que lutar para que seja preservada pelo menos a autonomia que nós conquistamos há pouco tempo”, observou.
Sem filiação partidária em sua carreira de mais de 40 anos, Natalino Salgado assinala sua dedicação à instituição. “Nunca me envolvi partidariamente, nem ocupei cargos que não fossem na área acadêmica. Esse é o meu partido. Quando você tem um viés político, fica difícil manter relações institucionais. Não faço política, faço ação para o bem público, seja na Educação ou na saúde. Não tenho rótulo de direita, nem de esquerda”, destacou.
Legado
Sobre seu legado, o candidato a reitor sublinhou a descentralização da UFMA e sua expansão para o continente, estruturando oito campi no território maranhense, como a conquista de maior envergadura. “Levamos educação para quem precisa neste estado. Essa foi uma contribuição inestimável para o desenvolvimento do Maranhão. O programa de extensão hoje é um celeiro de competência, de professores que têm projetos, conseguem aprovar e produzem. Isso a universidade nem toma conhecimento”, apontou.
O candidato comentou ainda sobre as obras inacabadas que tentam atribuir-lhe responsabilidades, tornando-o alvo de acusações infundadas. Nas duas gestões Natalino Salgado foram construídas mais de cem obras no campus da UFMA.  Neste período foram realizadas 426 licitações.  Doze dessas foram destinadas às construções de bibliotecas. Ao encerrar o segundo quadriênio como reitor, perto de seis obras precisavam serem concluídas.  Como proposta da gestão, Natalino adotou demandas recolhidas pelo coletivo Pacto pela UFMA nos nove campi da UFMA. Entre as prioridades está a conclusão das obras paralisadas na atual gestão.

terça-feira, 18 de junho de 2019

Vereadores destacam sucesso do arraial promovido pela Câmara no Convento das Mercês

Vereadores destacam sucesso do arraial promovido pela Câmara no Convento das Mercês
Os vereadores Paulo Victor (PTC), Concita Pinto (Patriota), Cezar Bombeiro (PSD), Sá Marques (PHS) e Francisco Chaguinhas (PP), destacaram, na manhã desta segunda-feira (17), o sucesso do arraial promovido pela Câmara Municipal de São Luís que, durante a noite do último sábado (15), celebrou os festejos juninos com uma programação diversificada, no Convento das Mercês, localizado no Centro Histórico da cidade.
Em entrevista ao jornal Câmara News, veiculado às quintas e sextas pela Rádio Educadora (560), os parlamentares destacaram a segurança, a organização e a qualidade das brincadeiras na programação do evento.
Francisco Chaguinhas parabenizou o presidente da Casa, Osmar filho (PDT) em razão do brilhantismo do ‘Câmara Junina’. “O arraial organizado por esta Casa, com total apoio do presidente Osmar [Filho] foi uma das atrações principais do São João no fim de semana em São Luís. Os melhores grupos de bumba meu boi, quadrilhas, cacuriá, entre outros, participaram do evento. Aproveito a oportunidade para parabenizar os organizadores”, disse.
O líder do PP na Casa também destacou o trabalho desempenhado pelos profissionais da comunicação da Câmara. “Não poderia deixar de fazer referência ao trabalho da Diretoria de Comunicação da Câmara, que fez transmissão ao vivo e utilizou muito bem as redes sociais para divulgar o evento. Todos os profissionais estão de parabéns pela brilhante cobertura”, completou.
Paulo Victor, por sua vez, afirmou que ficou impressionado com as manifestações de alegria dos funcionários da Câmara e de seus familiares. E, também, dos parlamentares. “Foi tudo muito bacana. Gostei do ambiente, estava bonito, bem organizado e muito seguro. O que se viu foi uma festa brilhante, com a presença de diversas manifestações folclóricas, que se apresentaram no evento da Casa, no último final de semana. O presidente Osmar Filho está de parabéns pelo êxito do evento. Destaco a empolgação dos funcionários, que se fizeram presentes e se divertiram”, afirmou.
Embora não tenha tido sessão, por falta de quórum, alguns vereadores fizeram questão de usar o horário do pequeno expediente para destacar a diversidade cultural maranhense que abrilhantou a festa. O vereador Sá Marques aprovou o evento.
“O sucesso do Arraial da Câmara é de todos os envolvidos. Desde as brincadeiras, que foram super comprometidas com a qualidade das apresentações, até a Mesa Diretora desta casa na organização”, elogiou.
Para a vereadora Concita Pinto, a beleza e a infraestrutura do espaço chamam a atenção. “Foi tudo perfeito. Foi ótimo em todos os sentidos porque a gente pode perceber a organização e a segurança”, revelou.
Na opinião do vereador Ricardo Diniz, o evento foi de grande importância para congregar a população em uma festa onde todos tiveram a oportunidade de participar. “Um evento louvável que une todos em um lugar de muita harmonia e que garantiu comodidade, paz e muito respeito pelas brincadeiras do nosso estado. Parabéns ao amigo Osmar Filho pela organização e toda a equipe da Câmara que com maestria conseguiu sair na frente oferecendo à população uma vasta programação, em um espaço familiar e de todos nós”’, finalizou.