segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Lideranças políticas e população da Região Tocantina elogiam realização do “Assembleia em Ação”

O presidente Othelino Neto e comitiva comemoraram o saldo positivo da quarta edição do Assembleia em Ação

A quarta edição do Assembleia em Ação realizada, na sexta-feira (14), na cidade de Imperatriz, foi recebida com bastante entusiasmo pelos políticos, lideranças comunitárias, estudantes e população da Região Tocantina. Eles parabenizaram o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), demais parlamentares e corpo técnico pela realização do programa itinerante, que tem como objetivo aproximar o Legislativo Estadual dos municípios maranhenses.

O deputado Professor Marco Aurélio disse que ter levado o evento para Imperatriz foi uma oportunidade de fortalecer os laços e de buscar encaminhamentos em prol daquela região. “Foram debates fundamentais para o desenvolvimento do Estado, em que a região esteve muito bem representada e muito feliz também em receber todos os parlamentares que participaram do Assembleia em Ação. Uma das bandeiras do presidente Othelino Neto e dos demais parlamentares é justamente levar essas ações da Casa para várias regiões do Estado. Essa iniciativa sempre é louvável”, acentuou.

No entendimento do deputado Rildo Amaral, a Assembleia Legislativa, com esse perfil itinerante, aproxima, cada vez mais, a Assembleia do povo, oportunizando a participação popular e da Casa entender às diversas visões das regiões do Estado. “O Maranhão é muito grande e, por isso, a Assembleia precisa estar cada vez mais perto de toda nossa população. Sem dúvida alguma, o presidente está de parabéns pela excelente iniciativa”, ressaltou.


Othelino e colegas deputados debateram com lideranças projetos para a Região Tocantina

Para Zé Inácio, o Assembleia em Ação é uma grande iniciativa da Casa, uma vez que aproxima mais os deputados da população, não só dialogando os problemas, como também apresentando proposições para que possam encontrar as soluções necessárias. “É uma das maiores regiões do Estado, não somente do ponto de vista populacional, mas, também, pelo poder econômico, que contribue muito para o desenvolvimento do nosso estado. Portanto, merece atenção de todos nós deputados estaduais que representam o povo do Maranhão”, assegurou.

Vinícuius Louro destacou que é uma ação importante e que o presidente Othelino vem fazendo um grande trabalho. “É uma ação muito importante. Eu agradeço a Deus pela oportunidade de fazer parte dessa legislatura e parabenizo o presidente Othelino, um presidente que vem fazendo um trabalho especial, com atenção voltada para a população, levando a Assembleia ao encontro do povo para que eles, de forma mais célere, possam fazer as suas reivindicações”. 

“Eu acho importante porque valoriza todo o Maranhão. Muita gente não sabe como a Assembleia funciona e, às vezes, por causa das fake news, vê a Assembleia como uma coisa errada e, com essa ação, é esclarecido o trabalho de todo mundo que está no legislativo estadual. Nós somos responsáveis e temos compromisso com o povo, e isso tem que ser dividido com a população. Eu dou nota 10 para o Assembleia em Ação”, frisou Cleide Coutinho.

Interação com a comunidade
Demandas de diferentes áreas foram acolhidas pela comitiva da Assembleia Legislativa

Na opinião do vereador Vones Aguiar, de São João do Paraíso, o programa é oportuno, porque há interação e aproximação da Assembleia junto às comunidades e aos municípios. “Foram debates muito interessantes, por isso, eu vejo a necessidade desse programa continuar em todas as regiões do Maranhão. Eu tenho acompanhado as ações do presidente Othelino e percebo que ele tem feito de tudo para que a comunidade se aproxime da Assembleia e passe a ter conhecimento dos trabalhos que são realizados na Casa”, afirmou.

A presidente da Câmara Municipal de Buritirana, Laene da Costa Vale, enfatizou que o Assembleia em Ação é uma excelente política da Presidência para interiorizar a Assembleia Legislativa, visando ao intercambio necessário com as populações no interior do Maranhão. “Nós, dos municípios, ficamos, por muito tempo, sem ter o contato direto com nossos representantes eleitos. Então, é uma medida que a gente considera de um caráter muito importante para a sociedade. Espero que esse tipo de ação continue acontecendo. O presidente Othelino Neto e os demais deputados estão de parabéns pela iniciativa”.

Conhecer as ações dos deputados estaduais foi o objetivo da professora Maria da Paz Silva de Oliveira ao participar da quarta edição do evento. “O Assembleia em Ação é a oportunidade que o povo tem de conhecer o trabalho realizado pelo Legislativo Estadual e também cobrar dos seus deputados os compromissos de campanha”. 

Para o advogado Luís Luciani Barros, o programa Assembleia em Ação fortalece a democracia por ser um evento de caráter participativo, aberto ao público, das diferentes camadas da sociedade. “É um momento participativo e democrático, onde os participantes podem expor suas ideias, debater e apresentar as demandas dos muncipios aos deputados estaduais”.

O líder comunitário da Vila Cafeteira, de Imperatriz, Raimundo Notato dos Santos, acredita que a população ganha com a presença dos deputados estaduais na cidade. Já o estudante Raul Lourenço enfatizou que o encontro promove conhecimento. “Essa é uma oportunidade que todos nós temos de estar em contato com os nossos representantes estaduais. Além disso, acompanhei as palestras e com certeza aprendi muito”.

“Fiquei atenta aos debates e também tive a oportunidade de conhecer os deputados que não são da nossa região. Sem dúvida, esse programa é muito importante, porque aproxima o parlamento estadual dos cidadãos”, disse a enfermeira Maria da Conceição Alves, da cidade de Cidelândia.

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Flávio Dino defende frente ampla no segundo turno das eleições de 2022

O governador do Maranhão, Flávio Dino
O governador do Maranhão disse ainda que a atuação de uma frente ampla não deve se resumir às eleições.
Em entrevista à Veja publicada neste sábado (15), o governador do Maranhão, Flávio Dino, defendeu a formação de uma frente ampla contra Jair Bolsonaro no segundo das eleições de 2022.

“Mesmo não sendo possível num primeiro turno, as eleições para cargos executivos são definidas em dois turnos. Na última eleição, houve uma frente ampla contra a esquerda, e por isso nós perdemos. Agora, eu quero uma que seja ao nosso favor”, afirmou Dino.


O governador do Maranhão disse ainda que a atuação de uma frente ampla não deve se resumir às eleições. “Ela não é só eleitoral. É um instrumento de atuação para a conjuntura. Ela sai vitoriosa todas as vezes em que se constitui. Esse senhor nazista do governo Bolsonaro, o ex-secretário de Cultura Roberto Alvim, só caiu porque se formou uma frente ampla que me uniu aos presidentes da Câmara e do Senado, ao Luciano Huck e ao João Doria. Todos estavam dizendo a mesma coisa. Isso é Frente Ampla”, ressaltou.

A Veja destacou que Flávio Dino vem se transformando em uma das principais lideranças do campo da esquerda fora do PT e que tem se reunido com personalidades do centro e da direita para discutir propostas para o país, incluindo Luciano Huck, possível presidenciável.


Na entrevista, Dino admitiu que fará campanha para Huck se o apresentador se viabilizar para o segundo turno. “Não basta só votar”, declarou.

O governador também faz um balanço sobre a sua administração no Maranhão. A revista ressaltou que a gestão logrou êxitos no campo social.

Confira a íntegra da entrevista:

O senhor tem sido apontado há algum tempo como uma liderança em ascensão no campo da esquerda. Antagonizar com o Bolsonaro ajudou na formação dessa condição? Considero essa classificação como uma consequência de um trabalho. Não é algo que eu busco como objetivo de vida. Meu foco continua sendo o Maranhão, então vejo que isso ocorre em função de um trabalho acumulativo. Eu fui juiz federal e deputado. Sou servidor público há 30 anos nos três Poderes. É um processo de acúmulo. Não é algo que faz a diferença na minha vida, eu toco como sempre toquei. Tenho posições claras e sempre acho que o diálogo é possível. Não busco ser um antagonista a Bolsonaro. Se ele me escolheu, então o desconforto é dele, não meu.


O senhor defende a formação de uma frente ampla para as eleições de 2022. Isso é possível com a estrutura político e partidária do Brasil? No primeiro turno, seria uma utopia. Mas, como alternativa a isso, a primeira coisa a se fazer é continuar defendendo a frente ampla. Ela não é só eleitoral. É um instrumento de atuação para a conjuntura. Ela sai vitoriosa todas as vezes em que se constitui. Esse senhor nazista do governo Bolsonaro, o ex-secretário de Cultura Roberto Alvim, só caiu porque se formou uma frente ampla que me uniu aos presidentes da Câmara e do Senado, ao Luciano Huck e ao João Doria. Todos estavam dizendo a mesma coisa. Isso é Frente Ampla. Você tem convergências pontuais, então consegue transcender as fronteiras da sua posição ideológica. Mesmo não sendo possível num primeiro turno, as eleições para cargos executivos são definidas em dois turnos. Na última eleição, houve uma frente ampla contra a esquerda, e por isso nós perdemos. Agora, eu quero uma que seja ao nosso favor.

O ex-presidente Lula tem sido um empecilho para a formação de uma frente ampla? Pelo contrário. Acredito que o Lula concorda com minha visão, porque já demonstrou isso na prática em 2002 com a escolha de José Alencar como vice-presidente. Lula passou por um evento grave, trágico e abjeto, que foi uma prisão arbitrária. Essa prisão arbitrária cria uma série de sentimentos. No arco da história que vem para frente, eu não acredito que o Lula vá negar o que sempre fez. Ele sempre buscou amplitude. E nós só ganhamos eleições quando formamos amplitude. A resposta para a dificuldade de se formar frentes amplas não é negar a importância delas. Se fizermos isso, nos colocaremos no pior lugar que existe para a ação politica, que é o isolamento. Não se pode desejar o isolamento. O Bolsonaro só ganhou a eleição porque essa força se formou contra nós. Em condições normais, é impossível que uma pessoa tão despreparada seja eleita.


O senhor apoiaria Luciano Huck num eventual segundo turno contra o Bolsonaro? Outro dia, eu disse que se o segundo turno tivesse sido entre o Bolsonaro e o Geraldo Alckmin, eu teria feito campanha para o Alckmin. Não é só votar. Claro que, se o segundo turno for entre o Huck e o Bolsonaro, com certeza estarei fazendo campanha pelo Luciano Huck.

Uma candidatura de Luciano Huck seria competitiva para chegar ao segundo turno? Ainda não. Hoje, se houvesse eleições, seria o candidato do Lula contra o Bolsonaro. Mas, daqui a dois, dependerá de uma série de fatores, como o patamar da economia e o nível de desgaste do próprio Bolsonaro. Sem medo de errar, digo que é muito mais provável que a esquerda esteja no segundo turno do que fora dele. E aí estou falando da esquerda, do lulismo.

Sua candidatura à Presidência seria competitiva? O senhor planeja entrar na disputa para concorrer ao cargo ou como vice de alguém? Não existe candidatura a vice. Vice é uma escolha do titular. Eu só seria competitivo hoje se houvesse um conjunto de forças que sustentasse a candidatura. É um processo em curso, em andamento. Uma candidatura à Presidência pode se colocar se houver um conjunto de forças me apoiando. Você não disputa uma eleição majoritária sozinho. Eu ganhei a eleição de governador duas vezes porque tinha um movimento coletivo de partidos que me sustentou. Eu não ganhei porque sou bom. Se não houver esse conjunto de forças, então é claro que sou candidato ao Senado pelo Maranhão. E, se houvesse eleição hoje, o segundo turno seria entre Fernando Haddad e Bolsonaro, sendo que eu estaria novamente com Haddad, distribuindo panfleto nas ruas.


O senhor foi convidado para se filiar ao PT? Como interpretou a declaração da presidente do partido, Gleisi Hoffmann, de que poderá ser o cabeça de chapa da sigla em 2022? Convite eu considero quando é: ‘venha para o PT ser candidato’. Isso não aconteceu de forma alguma. Com relação à declaração da Gleisi, eu fiquei feliz, é óbvio. Mas há muita especulação. Eu vou me encontrar nesta semana com o Carlos Siqueira, presidente do PSB, que é meu amigo. Logo vão estar dizendo que eu vou me filiar ao PSB também.

Deixar o PCdoB até as eleições de 2022 é uma possibilidade? Acredito que, em 2021, não só o PCdoB, mas outros partidos passarão por um período de depuração. Eu defendo há muitos anos que façamos um processo parecido com a Frente Ampla, do Uruguai, ou com a Concertación, do Chile. Defendo a incorporação de vários partidos sem que haja a perda da identidade. O PCdoB vai mudar. O PCdoB de hoje já não é o de cinco anos atrás, porque é fruto de uma fusão com o PPL. Algo será feito em 2021. E eu estarei junto nesse movimento.

Nesse cenário de mudanças, o senhor foi uma das vozes no PCdoB que apoiou a troca da foice e do martelo por uma identidade visual voltada para as cores da bandeira do Brasil. Por quê? Trocar a foice e o martelo pelo verde e amarelo é uma tática eleitoral. O PCdoB fará 100 anos em 2022. Ao longo do tempo, houve uma campanha muito forte de destruição da marca do partido. O que importa é o nosso programa e o seu conteúdo. Às vezes, eu me espanto com o espanto de que o PCdoB não pode mudar seu símbolo. Quantos partidos de esquerda e de direita já mudaram de símbolo e de nome. No mundo do trabalho, graças a Deus, nós trabalhamos cada vez menos com foices e martelos. Essa é uma simbologia que remete ao século XIX. As imagens precisam se adequar às realidades e, hoje, isso não é compreendido por um vasto segmento de trabalhadores que, às vezes, nem sequer conhecem uma foice.

Pavão Filho solicita Sessão Solene em comemoração ao Dia do Enfermeiro e Profissionais de Enfermagem

Em alusão ao Dia Internacional da Enfermagem, celebrado em 12 de maio, o vereador Pavão Filho (PDT) solicita à mesa diretora da Câmara Municipal de São Luís, realização de uma sessão solene em homenagem aos profissionais de enfermagem.
A data de comemoração, definida pelo Conselho Internacional de Enfermeiros em 1974, faz referência ao nascimento de Florence Nightingale (1820-1910), também conhecida como “A Dama da Lâmpada”, por percorrer os leitos de soldados, durante a noite, em tempos de guerra. Ela foi a fundadora da Primeira Escola de Enfermagem da Inglaterra, fundada no Hospital Saint Thomas (1859) e, por tais atos, é considerada a mãe da enfermagem moderna.
No Brasil, em 20 de maio comemora-se também o Dia Nacional dos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem, na data do falecimento de Ana Neri, a primeira enfermeira voluntária do país. Assim como a européia Florence, ela deu nome à primeira Escola de Enfermagem oficializada pelo Governo Federal, em 1923.
“O dia a dia da saúde é feito por diversos profissionais que devem trabalhar de forma integrada para que as políticas públicas de saúde tenham êxito. Os(as) enfermeiros(as) tem um papel essencial na execução do trabalho na saúde. Por isso, é fundamental que tais profissionais sejam homenageados e, principalmente, fortalecidos”, justificou Pavão Filho.
A realização da Sessão Solene está prevista para o dia 12 de maio, às 15h, no plenário da Câmara de Vereadores de São Luís.

Cézar Bombeiro: Aumento de passagens de coletivos é mais uma violência do prefeito para punir a população


Desde quando o prefeito Edivaldo Holanda Júnior se recusou terminantemente a debater com o legislativo municipal os reajustes de tarifas dos transportes coletivos, ele sempre em sintonia com os empresários, ficou muito a vontade para tomar decisões contra o povo de São Luís para favorecer o deficiente setor. Os dois são vergonhosamente aliados, que até os coletivos reformados e novos antes de entrar em circulação passam por solenidades em que o prefeito Edivaldo Holanda Junior, diz que é ele quem adquiri os ônibus, como se a prefeitura fosse concessionária de serviços.

Na Câmara Municipal de São Luís eu e o colega Marcial Lima temos nos posicionado em defesa dos interesses coletivos, principalmente decorrente dos péssimos serviços, dos prejuízos diários causados aos usuários com as viagens demoradas, a redução do número de coletivos nas mais diversas linhas da capital e de maneira excludente na zona rural. As panes em ônibus causam prejuízos diários a trabalhadores e estudantes e muitas outras pessoas com compromissos agendados. O problema é tratado com indiferença pelo poder público.

Faltou ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior o devido respeito ao povo de São Luís, além de que tem mantido um silêncio obsequioso para a questão dos créditos de trabalhadores usurpados, sendo a maioria de trabalhadores da Prefeitura de São Luís, que embora a lei faculte ao dirigente municipal pagar o vale transporte em dinheiro, ele mantém o crédito e assim torna os servidores públicos em vítimas potenciais dos empresários, argumenta o vereador Cézar Bombeiro.

Vamos nos posicionar na Câmara Municipal em defesa da população com denúncias e manobras do prefeito Edivaldo Holanda Junior, que tem demonstrado ao longo dos seus mandatos, que não tem um mínimo de compromisso com o povo de São Luís e as suas articulações geralmente são para punir e excluir cada vez mais a população sofrida da nossa capital, destacou o vereador do PSD.

Flávio Dino defende taxação de fortunas e domésticas



Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, o governador de Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), voltou a comentar o “desafio” de Bolsonaro para que governadores zerassem a cobrança do ICMS. Dino destacou a falta de proposta do governo federal com relação à uma reforma tributária, garantiu ser a favor ao corte de alguns impostos e disse que “está aguardando” um projeto.

“Eu sou daqueles que defendem que o ICMS não deva existir. Agora, é preciso fazer isso de modo sistêmico, sério e responsável. E, em contrapartida, tributar as altas rendas, os lucros e os dividendos, aqueles que ganham milhões de reais e que não são tributados hoje”, afirmou.

Dino também criticou a fala preconceituosa do ministro da Economia, Paulo Guedes, que classificou o aumento do dólar como positivo porque antes empregadas domésticas estariam “indo para a Disney” e “realizando uma farra danada”.

Neste sentido, afirmou preferir ver o apresentador Luciano Huck concorrendo à presidência em 2022 ao ministro da Economia, Paulo Guedes, “agredindo domésticas”.

Por meio das redes sociais, Dino já havia ressaltado que a violência da fala do ministro com relação às trabalhadoras faz parte de um “projeto contra a Nação”.
Assista a íntegra da entrevista:

Flávio Dino prefere Huck nas eleições do que agressão a domésticas


O governador de Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse, em entrevista ao jornal Correio Braziliense, que prefere ver o apresentador Luciano Huck concorrendo à presidência em 2022 ao ministro da Economia, Paulo Guedes, “agredindo domésticas”.
A fala de Dino, de acordo com o Portal UOL, critica afirmação feita ontem por Guedes, que classificou o aumento do dólar como positivo porque antes empregadas domésticas estavam indo para a Disney e “realizando uma farra danada”.
“Eu vejo que o Luciano Huck tem apresentado um discurso na perspectiva social democrática, defesa de medidas contra a desigualdade, de um sistema tributário mais justo”, ponderou o governador. “Eu prefiro ele fazendo esse discurso do que [Guedes] agredindo as empregadas domésticas”.
Flávio Dino disse, ainda, que considera o papel de Luciano Huck “altamente positivo” para a democracia. Ele negou que apoie o apresentador, mas não descartou a possibilidade caso Huck seja candidato e vá para o segundo turno”.

Programa "Assembleia em Ação" discute em Imperatriz questões de interesse da Região Tocantina

Na abertura, Othelino ressaltou o papel aglutinador do programa, que mobiliza, sobretudo, a classe política das regiões maranhenses

A cidade de Imperatriz sediou, nesta sexta-feira (14), a quarta edição do programa “Assembleia em Ação”, que aconteceu no auditório do Hotel Imperial. O presidente do Parlamento Estadual, deputado Othelino Neto (PCdoB), conduziu os trabalhos e destacou a importância de Imperatriz, principal cidade da Região Tocantina, para o desenvolvimento do estado.

Na abertura, Othelino Neto ressaltou o papel aglutinador do “Assembleia em Ação”, que mobiliza, sobretudo, a classe política das regiões maranhenses, principalmente vereadores, que conhecem de perto a realidade da população.

“Começamos muito bem o ano, com mais uma edição do Assembleia em Ação, desta vez em Imperatriz, principal cidade da Região Tocantina, de suma importância para o desenvolvimento do Maranhão. Esta é, seguramente, a maior de todas, dentre as que já foram realizadas, não somente pela grande quantidade de pessoas que se interessaram em vir, mas pela representatividade”, afirmou o presidente do Legislativo Estadual.

Deputados estaduais, prefeitos, vereadores, lideranças políticas e representantes da sociedade civil tiveram a oportunidade de assistir a palestras sobre temas atinentes ao Processo Legislativo e às Eleições Municipais de 2020. Em seguida, os participantes puderam fazer perguntas, esclarecer dúvidas e, também, se pronunciar sobre as demandas da região.

“O Assembleia em Ação também é um momento de debate, de enfrentamento de ideias. A Assembleia Legislativa desenvolve esse trabalho de ir às regiões para conversar, ouvir reclamações, porque daqui sairão iniciativas que mudarão para melhor a vida das pessoas. Não é à toa que estão aqui 21 dos 42 deputados estaduais, que vieram menos para falar e mais para ouvir. Voltaremos a São Luís conhecendo um pouco mais da Região Tocantina”, assinalou Othelino Neto.


O evento foi prestigiado por deputados estaduais, prefeitos, vereadores, lideranças políticas e representantes da sociedade civil

Participação parlamentar

A quarta edição do “Assembleia em Ação” reuniu o maior número de deputados estaduais entre todas as edições já realizadas, o que demonstra a importância da Região Tocantina para o estado.

Estavam presentes os deputados Vinicius Louro (PR), Zito Rolim (PDT), Ricardo Rios (PDT), Daniella Tema (DEM), Neto Evangelista (DEM), Wellington do Curso (PSDB), Zé Inácio (PT), Adelmo Soares (PDT), Cleide Coutinho (PDT), Glalbert Cutrim (PDT), Fernando Pessoa (SD), Ciro Neto (PP), Helena Duailibe (SD) e Ariston Ribeiro (Avante), além dos deputados Rildo Amaral (SD), Professor Marco Aurélio (PCdoB) e Pastor Cavalcante (PROS), parlamentares da região.

“Hoje, toda a Região Tocantina recebe essa grande caravana do 'Assembleia em Ação'. Mais da metade do Parlamento Estadual está presente, discutindo aspectos de interesse da região, com o compromisso de lutarmos juntos para reforçar, cada vez mais, o estado do Maranhão. Hoje, Imperatriz é a capital do Poder Legislativo maranhense”, declarou o deputado Professor Marco Aurélio.

“Imperatriz e a Região Tocantina ganham muito com a presença do Assembleia em Ação, em mais uma edição desse evento que nos traz muita alegria, ao proporcionar essa oportunidade de estarmos mais perto do povo de Imperatriz e da região”, completou o deputado Pastor Cavalcante.

O diretor institucional da Alema, Rubens Pereira, frisou a numerosa participação das lideranças políticas e entidades convidadas, além da receptividade da Região Tocantina. “Só temos a agradecer a receptividade que o povo daqui está nos proporcionando. Organizar esse programa é uma grande satisfação, porque trazer a Assembleia Legislativa para perto do cidadão é muito gratificante na vida de qualquer servidor público”, reforçou.

O "Assembleia em Ação" em Imperatriz reuniu o maior número de deputados entre todas as edições já realizadas

Reconhecimento 

O vereador José Carlos Soares, presidente da Câmara Municipal de Imperatriz, também agradeceu a presença da Assembleia Legislativa no município e a capacitação dada aos legisladores municipais. “Só temos a agradecer à Assembleia Legislativa por ter escolhido a cidade de Imperatriz para receber esse grande evento. Um momento importante para nós, vereadores, de adquirirmos conhecimento e mantermos essa relação próxima com o Legislativo estadual”.

O evento contou com a presença de vereadores da região, que tiveram a oportunidade de fazer perguntas aos deputados

Asaf Sobrinho, presidente da União de Vereadores e Câmaras Municipais (UVCM), pontuou que, hoje, o Maranhão conhece o Assembleia em Ação, que é um projeto importante e que está dando certo. “Capacitar os vereadores do Maranhão e levar informação não só aproxima a Assembleia da sociedade, mas prepara não apenas os vereadores, mas os agentes públicos para participar do processo eleitoral e obter outras informações importantes”, disse.

Famem vai debater propostas para o Fundeb em grande encontro em março


A Famem, em parceria com a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação, Undime-MA, prepara um grande encontro para debater o fim do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, Fundeb. O evento está programado para acontecer no mês de março em São Luís.  
A ideia é reunir uma gama significativa de representantes de várias esferas do poder constituído e da sociedade civil para debater o assunto que emerge como um dos mais importantes da pauta de debate nacional.  
Uma das propostas em tramitação no Congresso Nacional, apresenta pela deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), para o fundo enfrenta a discordância do Ministério da Educação que pretende encontrar outra solução. Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o presidente Jair Bolsonaro é a favor da manutenção do Fundeb.
O desequilíbrio na composição do fundo é o principal ponto do debate. Pelo regime atual, os municípios e os estados são responsáveis pela maior fatia. A proposta da deputada Rezende é elevar progressivamente a participação da União, até alcançar o percentual de 40% do bolo em 2031.
Desde 2010, a União participa com 10%. A ampliação defendida pelo governo tem patamar fixado em 15%, que deve acontecer até 2026, com taxa de crescimento de 1% ao ano.

Maranhão reduz o desemprego, e tem o melhor resultado do país, aponta IBGE



O Maranhão foi o estado que mais diminuiu o desemprego no Brasil, durante o quarto trimestre de 2019. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta sexta-feira (14). A pesquisa afirma que o estado terminou o ano passado com uma redução 2 pontos na taxa de desocupação em comparação com o trimestre anterior. É a terceira queda consecutiva do desemprego registrada no estado.

A nível de Nordeste, o estado registrou o menor número de desempregados nesse período. Em números absolutos, a quantidade de pessoas desocupadas no Maranhão caiu 52 mil no 4° trimestre de 2019.

O indicador é fruto da boa geração de empregos do último ano, quando o estado teve um saldo positivo de mais de 10.700 mil vagas formais, melhor resultado nos últimos três anos.

O secretário de Estado do Trabalho, Jowberth Alves, afirma que o bom desempenho é reflexo de uma atuação objetiva, clara e focada em atender as necessidades da população, onde o executivo estadual tem demonstrado segurança política, não apenas para o Maranhão, mas também para o Brasil.

“Este ano estamos colhendo os resultados de todo um trabalho que o governador Flávio Dino vem fazendo ao logo de seu mandato, e hoje a gente comemora a redução no desemprego aqui no estado, embora em um cenário econômico desfavorável que vive todo o país, isso é a afirmação de uma gestão pública séria e com políticas sociais voltadas para os interesses dos trabalhadores”, pontuou Jowberth.

Em numeros

O IBGE faz o cálculo sobre o número de estados com redução de taxa de desemprego considerando apenas as variações acima da margem de erro da pesquisa. Nesse aspecto, considerando as 27 unidades da federação, apenas 9 tiveram um bom desempenho, onde o Maranhão ocupa posição de destaque.

O ranking nacional das 9 unidades com quedas relevantes no desemprego entre o terceiro e quarto trimestre foram o Maranhão saindo de 14, 1% para 12,1%; Pará de 11,2% para 9,2%; Alagoas de 15,4% para 13,6%; Pernambuco de 15,8% para 14%; Rio Grande do Sul de 8,8% para 7,1%; Paraná 8,9% para 7,3%; Mato Grosso de 8% para 6,4%; Ceará de 11,3% para 10,1; e o 101 Rio de Janeiro de 14,5 para 13, 7%.

Trabalhadores na folia: 'Bloco assina minha carteira, que hoje eu quero dar trabalho' realiza sua primeira edição.



Na próxima quinta-feira (20), o bloco dos trabalhadores terá sua primeira edição. Organizado pelos servidores da Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres), o bloco levanta a bandeira dos trabalhadores na folia! Este vem com o tema 'Assina Minha Carteira Que Hoje eu Quero Dar Trabalho' e promete levar muita alegria, curtição e diversão para os trabalhadores presentes.
Para o Secretário do Trabalho, Jowberth Alves, é um momento de descontração. "De forma estratégica e com apoio dos nossos servidores, antecipamos o bloco para um dia antes do início do programação oficial do carnaval. Nossa intenção é proporcionar a classe dos trabalhadores um momento de alegria em uma das melhores festas do ano para aqueles que trabalharão durante os dias de folia com muita paz e alegria!". 

E para animar os foliões, a festa ficará por conta do cantor Gargamel e outras atrações que prometem animar todos com os melhores ritmos do carnaval. O Bloco dos Trabalhadores acontecerá no Estacionamento da Secretaria do Trabalho, localizada na Rua de Nazaré, número 173, Centro Histórico de São Luís, a partir das 17h.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Solenidade de posse apresenta nova direção da AJE-MA


Empresários e entidades ligadas ao segmento fizeram parte da solenidade
Membros empossados atuarão à frente da AJE-MA durante o biênio 2020-2021
A nova diretoria da Associação de Jovens Empreendedores do Maranhão (AJE-MA) foi oficialmente empossada para assumir a administração da entidade durante o biênio 2020-2021, em solenidade realizada nesta quinta-feira (13). A cerimônia, promovida no auditório Neiva Moreira, na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, Alema, contou com a participação de representantes da classe empresarial do estado e instituições públicas atuantes no segmento, entre elas a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) e Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão (Seinc) e a Prefeitura de São Luís.

A ex-presidente da instituição e primeira mulher a dirigir a AJE-MA, Shirley Cunha, foi homenageada pela entidade e se emocionou ao falar de sua relação com a associação que, segundo ela, tem pela frente uma coordenação eficiente e determinada para fortalecer o segmento do empreendedorismo jovem no Maranhão.

“Para mim é uma imensa alegria passar esse desafio para o Fábio e toda a equipe dele. Nós, empresários do Maranhão, só podemos esperar grandes ações desta gestão, eles têm muita força de vontade e isso é muito importante, principalmente para enfrentar o grande desafio de continuar enaltecendo a associação para que ela não perca sua essência, seu posicionamento, sua representatividade e, acima de tudo, a luta pela defesa dos associados”, destacou

A nova direção, formada pela Chapa Inovação, foi eleita em Assembleia Geral realizada em dezembro. À frente da cúpula, o presidente Fábio Henrique destacou, na ocasião, as expectativas, os desafios para o mandato e a importância no jovem empreendedor para o

desenvolvimento econômico do estado. Segundo ele, o objetivo principal é dar prosseguimento ao legado deixado pela última gestão.

“Nosso intuito é dar continuidade àquilo que já vinha sendo feito no mandato da Shirley Cunha, que entregou à sociedade e aos associados um trabalho belíssimo e, para honrarmos esse esforço, nosso objetivo é elevar a entidade a patamares ainda maiores no que se refere à representatividade, para que sejamos, de fato, referência para o jovem empreendedor que está iniciando ou mesmo para os já estabilizados. Valorizo muito a confiança que em mim foi depositada e, junto à minha equipe, me dedicarei para honrá-la”, frisou.

Além dos ex e atual presidentes da entidade, compuseram a mesa os deputados estaduais Duarte Junior e Wendell Lages – empresário associado da AJE-MA –; o presidente da Associação Comercial do Maranhão (ACM), Cristiano Fernandes; o Secretário Municipal de Saúde, Lula Filho; a secretária adjunta da Micro e Pequena Empresa da Seinc, Luzia Rezende; e o sócio fundador da AJE-MA, Mateus Porto.

Foram empossados, ainda, Marcos Vinicius, vice-presidente, Odilon Duarte, diretor executivo, Mayco Lami, diretor de comunicação e eventos, Wanderson Vasconcelos, Diretor de Projetos e Parcerias e Felipe Almeida, diretor financeiro. Nesta administração, fazem parte do Conselho Fiscal da entidade Cláudio Bezerra, Bianca Marina Barros, Iranilson Barbosa, Luís Artur de Araújo, Felipe Vasconcelos e Ever Gustavo Armoar.

Eliziane visita Casa da Mulher Brasileira e destaca importância da ampliação de políticas públicas para as mulheres maranhenses


Nesta sexta-feira, dia 14 de fevereiro, a senadora Eliziane Gama esteve na Casa da Mulher Brasileira em São Luís para tratar sobre projetos e políticas públicas para mulheres maranhenses. 

A parlamentar foi recebida pela Dra. Lúcia Helena Barros Heluy da Silva, Juíza da 2ª Vara de Proteção a Mulheres do Tribunal de Justiça do Maranhão que apresentou o Projeto “Não morra Maria da Penha”.

De acordo com Dra. Lúcia Helena, o Projeto “Não morra Maria da Penha” tem papel fundamental no fortalecimento da rede de proteção à mulher. Ela informou que a proposta é levar o projeto também para os municípios do interior do Maranhão. 
 “Todos os processos da 2ª Vara de Proteção a Mulheres são de urgência. Infelizmente muitas mulheres por causa do medo e de questões financeiras se submetem a situação de violência. Precisamos tratar esse tema com seriedade e fazer várias frentes de combate”, destacou a juíza.

Eliziane Gama manifestou apoio ao projeto e destacou a necessidade de levar essa proposta de prevenção para outros setores da sociedade, como o segmento evangélico.

Em seguida, a senadora maranhense conversou com a diretora da Casa da Mulher Brasileira, Susan Lucena sobre a ampliação do projeto “Nasce Um Estrela”, que tem o objetivo de dar mais autonomia para as mulheres maranhenses.

Eliziane Gama também participou do Encontro de Organismos de Políticas para mulheres realizado na Casa da Mulher Brasileira que contou com a presença de gestoras de todo o Estado do Maranhão e foi coordenado pela secretária de Estado da Mulher, Ana Mendonça. 

“Feliz de ver tantas mulheres engajadas na luta por mais políticas públicas para as mulheres maranhenses. Podem contar comigo e com o meu apoio”, destacou Eliziane Gama.

Em Mirinzal, nem irmão de Amaury o apoia

Miecio  Almeida, irmão de Amaury Almeida.

A corrida eleitoral de 2020 já começou e naturalmente os pré-candidatos a prefeitos procuram se viabilizar em suas bases. Em Mirinzal não é diferente! Mas, pro lado de lá, sequer o irmão do ex-prefeito Amaury Almeida, que tenta retomar a chefia da prefeitura, o apoia.


Em vídeo que circula nas redes sociais, o irmão de Amaury, Miécio Almeida, declara apoio a outro grupo político da cidade, mesmo com seu irmão lançando oficialmente sua pré-candidatura amanhã.

O ex-prefeito vem correndo contra o tempo para se viabilizar, sabendo que tem o maior número de rejeição em todas as pesquisas feitas até pelos que sobraram no seu grupo político - que está completamente desidratado, já que até os vereadores de sua ex-base e apoiadores mais fieis não confiam em sua eleição.

O que Amaury talvez não esperava é que, nem na sua casa, teria apoio unânime. Pra quem foi prefeito, teve um irmão e o pai prefeitos, isso deve pesar.


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Flávio Dino cobra de Bolsonaro “proposta concreta” reforma tributária


O governador do Maranhão chamou de bravata o desafio do presidente da República para que os estados zerassem o ICMS para baixar o preço dos combustíveis.
Flávio Dino rebateu a bravata de Bolsonaro sobre os preços dos combustveis l Foto: Gilson Teixeira

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), cobrou do governo de jair Bolsonaro uma proposta “concreta” de reforma tributária. Segundo Dino, a causa os altos preços dos combustíveis é a política da Petrobras, e não o ICMS. Para ele, essa situação só será resolvida com a revisão da política de preços da estatal e com a reforma tributária.

“Qual é a proposta concreta do governo federal para fazer a reforma tributária? Até agora nenhuma”, disse. Segundo ele, cabe aos governadores apenas aguardar uma manifestação do governo, pois não adianta discutir o assunto “em cima de bravatas, mentiras e coisas irresponsáveis”, como o desafio feito pelo presidente Jair Bolsonaro aos governadores.

“O problema dos preços dos combustíveis está na política da Petrobras, que é uma empresa do governo federal. Eles mudaram a política de preços e isso fez com que houvesse uma disparada nos preços, fazendo com que haja a necessidade urgente de revisão dessa política por parte do governo federal. Ao mesmo tempo, é evidente que temos sempre que debater a chamada reforma tributária. Todos os impostos do Brasil estão previstos na Constituição Federal. Logo, cabe ao governo federal propor medidas reais e concretas ao Congresso Nacional”, disse.

Requerimento de autoria da senadora Eliziane Gama é aprovado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS)

Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (12) requerimento de audiência pública com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para discutir as medidas adotadas pelo governo federal na prevenção do coronavírus em território brasileiro. O presidente da comissão, senador Romário (Podemos-RJ), informou que a reunião deverá ocorrer já na próxima semana. 
De autoria da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), o requerimento foi elogiado pelo senador Paulo Paim (PT-RS). Eliziane ressaltou que o país está em alerta para o risco de transmissão do vírus, causador de doenças respiratórias leves, moderadas e graves, que têm provocado mortes e grande contaminação na China. A parlamentar considera importante que o Senado debata o assunto, especialmente diante da possibilidade de casos suspeitos no Brasil, bem como trate das providências relacionadas aos brasileiros que estão na China.
Fonte: Agência Senado

Othelino Neto inicia agenda em Imperatriz com visita à Câmara Municipal e reforça convite para o “Assembleia em Ação”

Em visita à Câmara Municipal de Imperatriz, Othelino Neto e a presidente do Gedema, Ana Paula Lobato, ao lado de deputados estaduais e vereadores da região

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), deputado Othelino Neto (PCdoB), acompanhado por uma comitiva de deputados, fez uma visita de cortesia à Câmara Municipal de Imperatriz, nesta quinta-feira (13). Os parlamentares foram recebidos pelo presidente da Casa, vereador José Carlos Soares, que agradeceu a presença dos deputados na principal cidade da Região Tocantina.

Na ocasião, Othelino Neto, acompanhado de sua esposa, Ana Paula Lobato, presidente do Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema), reforçou o convite para que os vereadores participem da quarta edição do programa “Assembleia em Ação”, que acontece nesta sexta-feira (14), no Hotel Imperial, a partir das 9h.

O chefe do Legislativo Estadual destacou a importância da relação do Parlamento maranhense com as Câmaras Municipais, uma vez que são os vereadores que conhecem a realidade local e têm um contato mais direto com a população.

“Os vereadores conhecem bem as realidades regionais, as dificuldades pelas quais passam a população e, por isso, valorizamos sempre esses momentos. No 'Assembleia em Ação', sempre que podemos, visitamos as Câmaras, conversamos com os presidentes e os vereadores, para estreitarmos mais essa relação e, assim, termos mais informações do que acontece no nosso estado”, ressaltou.

O vereador José Carlos Soares elogiou a iniciativa da Assembleia Legislativa em andar pelas cidades para conhecer a realidade de cada região e, assim, construir uma legislação estadual mais justa.

“Quando se ouve o povo, da forma como a Assembleia está fazendo, naturalmente a legislação do estado melhora e a vida da população do povo maranhense também vai melhorar”, assinalou José Carlos.
O presidente da Assembleia e o deputado Rildo Amaral percorrem o corredor da Câmara Municipal de Imperatriz

Flávio Dino diz que aumento salarial beneficiou 45 mil professores


A educação é prioridade máximo para o governador do Maranhão l Foto: Gilson Teixeira
O governador do Maranhão fala sobre as medidas que sustentam o novo piso salarial para a categoria na rede pública estadual e destaca a necessidade de melhorar a qualidade da educação.
O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), sancionou na segunda-feira 10 a lei que institui o novo piso salarial para os professores do Estado. A proposta fixa o piso com 40 horas de dedicação em 6.358,96 reais. Os efetivos contratados por 20 horas terão como piso o valor de 3.179,48 reais. Os valores anunciados pelo estado são cerca de duas vezes maiores do que os do Ministério da Educação para este ano: 2.886,24 reais para 40 horas.

Carta Capital: O que permite ao Maranhão ter um piso salarial para os professores cerca de duas vezes acima da média nacional?

Flávio Dino: Eu adotei uma opção em relação à aplicação do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) de destinar 100% dos seus recursos à remuneração dos professores. A lei do Fundo diz que você pode aplicar 60% dos recursos em salários e 40% em custeio e investimento. Eu destinei 100% à folha. Custeio e investimento tenho extraído dos recursos próprios do Tesouro, da arrecadação própria do Estado, ou de operações de créditos. Criamos um fundo chamado Fundo Escola Digna, que recebe recursos de operações de crédito, algumas doações de empresas e com isso temos conseguido manter, de um lado, esse patamar mais alto na remuneração dos professores e, de outro, a expansão física da rede. Não há um sacrifício. Às vezes acham que por estarmos investindo em pagamento de pessoal, estamos sacrificando os investimentos, mas os números mostram que não. Estamos chegando à meta de 1000 obras na educação, entre reformas, reconstrução de escolas e construção de centenas de novas unidades. Na verdade, é uma prioridade estabelecida. A Constituição diz que você tem que destinar 25% das suas receitas na educação, ano passado aplicamos 30%. Temos uma alocação de recursos que hoje garantem o cumprimento dessas metas.

O Estado custeia a folha de pagamento dos professores do Ensino Médio, visto que o Ensino Fundamental é municipalizado, ou seja, de competência dos municípios. Essa configuração da rede beneficia o Estado em relação ao pagamento da folha?

Quando foi feita a municipalização, que começou antes do nosso governo e demos continuidade, nós tivemos um movimento de transferência de despesas, mas também de perda de receitas, pois quando você transfere uma parte da sua rede, você abre mão desses recursos do Fundeb. Então, é um movimento que mais ou menos se compensa. É verdade que a medida que o Ensino Fundamental está praticamente 100% com os municípios, essas despesas não estão conosco, mas as receitas também não. Entendo que isso não é vital para explicarmos os resultados com o piso salarial dos professores.

Estamos falando do pagamento de quantos professores?

Entre efetivos e contratados temporariamente, o Maranhão possui 30 mil professores ativos. Se colocarmos os inativos chegamos aos 45 mil. Todos foram beneficiados com o aumento.

Como é composto o reajuste aos professores? O aumento incide apenas sobre o salário base, com garantia de benefício previdenciário futuro, ou a composição conta com ganhos vinculados à progressão da carreira?

Para pagar os professores, seguimos duas rubricas do Estado. Temos o vencimento base e uma gratificação indexada a ele que se chama Gratificação de Atividade do Magistério (GAM). Essas duas rubricas tiveram o mesmo aumento e a GAM incorpora para a aposentadoria. Só deixa de recebê-la quem está cedido para outro órgão, não exercendo atividade de magistério. Na lei está previso o valor do vencimento base, mais a GAM. Os valores de R$ 6.358,96 para 40 horas e R$ 3.179,40 para 20 horas já computam a GAM, porque é uma vantagem permanente, ou seja, não pode ser suprimida pelo Estado amanhã, legalmente falando.

Como os reajustes se dão, na prática?

O governo Bolsonaro defendeu uma contribuição da União ao Fundeb da ordem de 15%, divergindo da tramitação legislativa que chegava a 40%. Também anunciou a intenção de propor um prazo de validade de dez anos ao fundo, não mais tornando-o permanente. Como o senhor avalia essas propostas?

Depois de mais de 20 anos de aplicação do Fundeb, podemos afirmar que ele é eficaz porque, sobretudo, permite que municípios consigam sustentar suas políticas educacionais. Sua manutenção é coerente com a ideia da importância da Educação Básica, ou seja, é preciso priorizar a base para, de fato, conseguir melhorar a educação no País. Eu defendo o Fundeb como um mecanismo permanente, com maior participação da complementação da União, exatamente porque se ela [União] arrecada tributos relacionados à educação, é justo que amplie o seu aporte. Vale reforçar que o Fundeb não lida apenas com recursos do governo federal, é composto por contribuições dos Estados e municípios, mais a complementação da União, prevendo o estabelecido pelo federalismo cooperativo. Para fortalecer a educação básica no Brasil é preciso garantir a permanência e ampliação dos recursos da União ao Fundeb.Governador Flávio Dino quer melhorar a qualidade da educação no Maranhão l Foto: Gilson Teixeira

Quais são os principais desafios relacionados à Educação Básica brasileira?

Sobretudo a agenda da qualidade. Nas últimas décadas, tivemos uma agenda nacional do acesso, colocamos mais crianças e jovens nas escolas, tivemos êxito na universalização do acesso, construção de novas escolas. Agora, a agenda da próxima década e do novo Fundeb deve ser a da qualidade, até porque a curva demográfica nos favorece nesse aspecto. Não devemos ter uma continuidade na tendência de ampliação de alunos, porque a curva demográfica vem indicando diminuição da natalidade, com uma estabilização no número de estudantes nas próximas décadas. Então acho que, progressivamente, vencida a agenda do acesso [não o atingimos de maneira completa, mas se compararmos os acessos de hoje aos de 40 anos atrás, temos níveis maiores em todos os níveis de ensino], temos que, em segundo lugar, vencer esse gargalo do financiamento da educação e, em seguida, estabelecer a aprendizagem como agenda dominante, perseguindo maior qualidade para essa oferta.

Fonte: CartaCapital

Mais de 13 milhões de famílias podem sacar o Bolsa Família a partir desta quarta-feira (12)


O pagamento do Bolsa Família, programa que contribui para o combate à pobreza e à desigualdade no Brasil, começa nesta quarta-feira (12). Ao todo, 13,2 milhões de famílias em todo o país irão receber R$ 2,5 bilhões do governo federal. O valor médio do benefício, de R$ 190, é fundamental para a subsistência da população mais vulnerável, já que o complemento da renda – um dos eixos do programa – garante o alívio mais imediato da pobreza.

É o caso de Edna de Sousa Barros, de 55 anos, moradora da região de Ceilândia, no Distrito Federal. Sem trabalhar em função de problemas de saúde, ela começou a receber o benefício este ano. O auxílio do Bolsa Família veio em boa hora. “Foi uma benção de Deus. Eu fiquei doente e o dinheiro ajuda a comprar um remédio, um pão, um leite, alguma coisa”, contou ela.

E para que o Bolsa Família seja efetivo, ele chega a quem mais precisa. “Em fevereiro, o benefício do Bolsa Família irá chegar a cerca de 45 milhões de brasileiros que precisam ser protegidos pela vulnerabilidade de renda em que se encontram”, afirmou o secretário do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania, Lelo Coimbra. “Então, o Bolsa Família cumpre com o seu papel mensal de garantir aos mais pobres e aos mais vulneráveis do país uma renda mínima mensal, oferecendo a possibilidade de alimentação básica para essas famílias”, completou o secretário.

Pagamento escalonado

O pagamento do benefício segue um calendário escalonado. Para saber o dia do pagamento, o beneficiário deve conferir o Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão do programa. Os que terminam com final 1 podem sacar o dinheiro no primeiro dia do pagamento. Os com final 2, no segundo dia – e assim por diante. Este mês, o pagamento vai até o dia 28. Em função do feriado do Carnaval, os pagamentos serão interrompidos entre os dias 22 e 26 – e retomados no dia 27.

Os recursos ficam disponíveis para saque por um período de três meses. Para saber a data exata do pagamento, clique aqui ou acesse: facebook.com/bolsafamilia.

Prefeitura de Pinheiro investe na sinalzação de ruas e avenidas


A Prefeitura de Pinheiro, através da Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT), está realizando em diversos pontos da cidade, a revitalização da sinalização viária das principais ruas e avenidas do município.
Na manhã da última sexta-feira(18), a SMTT efetuou a implantação de novas faixas de pedestres nos corredores de  tráfego da cidade, principalmente nas portas das escolas. Os serviços foram executados em frente ao IEP, Jardim de Infância Bem Me Quer, IBC e colégio Pinheirense.
A iniciativa segue um planejamento da gestão do prefeito Luciano na melhoria e segurança no trânsito da nossa Pinheiro.
De acordo com o prefeito Luciano, o reforço na pintura da sinalização vertical vai garantir mais segurança na travessia de ruas, principalmente, para os estudantes “Com essa ação de reforçar a pintura da sinalização das faixas de pedestres em frente às escolas, nos permite proporcionar mais segurança para os estudantes e a população como também aos condutores no trânsito de Pinheiro”, destacou Luciano.
“Temos planejado e executado mudanças para a melhoria do trânsito da cidade e o trabalho de sinalização também é muito importante para a mobilidade urbana e segurança dos condutores e pedestres. Por isso, a Prefeitura vem intensificando este serviço em vários pontos da cidade”, afirma o superintendente Municipal de Trânsito e Transporte, José Aroucha, ao destacar a importância do trabalho de sinalização que vem sendo feito na Cidade de Pinheiro.

Profissionais de bibliotecas municipais podem concorrer a bolsa internacional


Está aberta a 2ª Bolsa Internacional Iberbibliotecas, que viabilizará a participação de 14 profissionais de bibliotecas públicas, comunitárias ou populares no Encontro de Bibliotecas Populares e Comunitárias de Medellín. O evento ocorrerá na cidade colombiana de 24 a 27 de abril. Os interessados devem se inscrever até 1º de março pelo e-mail iberbibliotecas@cerlalc.org.
Podem participar os profissionais dos países e cidades membros do Programa Ibero-Americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas), que organiza a iniciativa. O Brasil é um dos membros. Por isso, funcionários municipais, que atendam aos requisitos, estão aptos a se inscrever. O programa é dirigido pela Secretária-geral Ibero-Americana (Segib) e coordenado pelo Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e Caribe (Cerlalc) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
Será selecionado um candidato por membro do programa: Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Peru, Buenos Aires (Argentina), Medellín (Colômbia) e Quito (Equador). Na inscrição, além do formulário de apresentação de projeto, deve ser encaminhada carta do dirigente da biblioteca, carta de compromisso e outros documentos que podem ser consultados no site do Iberbibliotecas.
O candidato deve ser bibliotecário ou profissional de nível médio ou superior que esteja trabalhando em biblioteca pública, comunitária ou popular – exceto biblioteca escolar, de instituto educativo e de educação superior - de país ou cidade membro do programa. Os interessados também precisam ter, no mínimo, dois anos de experiência profissional em bibliotecas públicas ou comunitárias e estar, atualmente, desenvolvendo projeto na área.
Aos selecionados será fornecido hospedagem, alimentação, transporte aéreo e de translado, seguro viagem e o valor referente às taxas de saída do seu país e do visto de ingresso no país de destino. Reconhecendo a importância do estímulo à qualificação voltado ao fomento à leitura, no âmbito da gestão pública municipal de cultura, a CNM recomenda que os gestores públicos incentivem os bibliotecários e demais profissionais que atuam nas respectivas bibliotecas municipais a participarem dessa iniciativa. A área técnica de Cultura da entidade está disponível por meio do e-mail cultura@cnm.org.br ou pelo telefone (61) 2101-6053.

Banco de Leite Humano do HU-UFMA precisa de doações


Mães que tenham interesse em doar podem procurar o BLH que funciona de segunda a sexta, na Unidade Materno Infantil, das 07h às 19h
Banco de Leite Humano (BLH) do Hospital Universitário da UFMA, vinculado a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, precisa da colaboração de mães para a doação de leite materno, atitude que será fundamental para o crescimento saudável de dezenas de crianças prematuras internadas na UTI neonatal. Atualmente, o BLH, localizado na Unidade Materno Infantil, encontra-se com um déficit em seu estoque de leite devido à grande redução de mães disponíveis para a doação.  
O ideal para atender a demanda diária dos bebês internados no HU-UFMA seria de no mínimo 5l, mas a coleta só tem alcançado uma faixa de 1,5 a 3l por dia. O leite coletado é destinado para as crianças internadas no Serviço de Neonatologia, que conta hoje com 20 leitos (UTI Neo) e 22 leitos de Unidade Intermediária, por isso enfatizamos a importância de se ter um estoque suficiente que atenda essa demanda.  Apenas 40 mães doadoras estão cadastradas atualmente no banco de dados do BLH. Esse número sofre variação dependendo da época e também pelo tipo de doadora, no período carnavalesco, por exemplo, esse quantitativo diminui consideravelmente.
Além da importância de amamentar seu próprio filho, muitas mães também podem levar esse benefício para outros bebês. É o caso de mulheres que têm leite excedente e não apresentam problemas de saúde, podendo dessa forma realizar a doação de leite materno. Uma ação simples, mas que traz benefícios inestimáveis. O Banco de Leite Humano possui uma equipe multiprofissional, preparada para oferecer toda a assistência a mãe e ao bebê, podendo, inclusive, fazer a coleta domiciliar, proporcionando bastante comodidade a essas doadoras.
Contato do Banco de Leite Humano: 2109-1178

Saiba mais sobre a Ebserh
A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação, administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas. O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.