sexta-feira, 30 de abril de 2021

Equatorial Maranhão informa sobre funcionamento dos Postos E+ Reciclagem no dia 1º de maio



Devido ao feriado, os Postos de coleta do E+ Reciclagem da Equatorial Maranhão, não funcionarão neste sábado (01 de maio) por conta do Dia do Trabalho. O retorno das atividades será na segunda-feira (03 de maio).

Vale ressaltar, que os canais de atendimento da Equatorial Maranhão funcionam 24h e estão disponíveis para os clientes por meio do WhatsApp (98) 2055-0116, com a assistente virtual Clara por mensagem de texto; Aplicativo Equatorial Energia, site www.equatorialenergia.com.br

Acesse o novo site da Equatorial Energia e descubra as facilidades da Agência Web: segunda via, consulta de débitos, informar falta de energia e muito mais.
www.equatorialenergia.com.br
e Central 116. As agências presenciais de atendimento funcionam de segunda a sexta-feira.

É inaceitável que um ministro de governo critique um programa que democratiza o acesso ao ensino superior, diz Weverton


O senador Weverton (PDT-MA) criticou nesta sexta-feira (30) a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, contra o Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior), programa de financiamento de cursos de ensino superior privados, vinculado ao Ministério da Educação. O ministro afirmou que o Fies deu bolsas em universidades para “todo mundo”, até para “filho de porteiro que zerou vestibular”.

“O elitismo do ministro Paulo Guedes é ultrajante. Criticar o Fies por democratizar o acesso ao ensino superior é parte de um projeto de atraso para perpetuar condições desiguais. Filho de pobre tem direito a entrar em universidade e quem não concordar que se cale”, ressaltou Weverton.
O senador apresentou um projeto de lei que cria o Programa Emergencial de Apoio ao Financiamento de Estudantes do Ensino Superior (PEFies), durante o período de pandemia. O texto amplia a base de alunos que passam a ter acesso ao Fies. Atualmente a renda máxima para ter acesso ao Fies é de três salários mínimos. A proposta é que passe a ser de até 12 salários mínimos.
“A crise causada pelo coronavírus trouxe desemprego, redução de renda e incerteza sobre o cenário político-econômico do país. A evasão escolar e a inadinplência aumentaram muito.
É inegável o grande impacto no setor de ensino. Algumas pessoas estão sem recurso nenhum. Nesse sentido, é fundamental que nós, parlamentares, possamos ajudar apresentando projetos para diminuir os efeitos dessa crise”, explica.
De acordo com o texto, o programa será destinado para estudantes com débitos e dívidas com as Instituições de Ensino e que estão com dificuldade no pagamento das mensalidades devido ao coronavírus. Alunos que recebem bolsas de estudo parciais de 50% ou de 25% do Programa Universidade para Todos (PROUNI) também poderão participar.
O projeto prevê o financiamento estudantil a juros mais baixos, com um prazo de 40 a 60 meses para o pagamento, e carência de 12 meses, contados a partir do final do término do curso superior.
“Este programa é importante porque vai promover a inclusão. Muitas famílias perderam renda e não têm como arcar com várias despesas. Garantir que o filho não pare de estudar é fundamental. Vou trabalhar para que o projeto seja logo aprovado”, finalizou.

UFMA obtém nota 4 no Índice Geral de Cursos, melhora seus números e mantém escalada na busca pela nota de excelência


Universidade Federal do Maranhão novamente obteve um resultado expressivo na avaliação das instituições de ensino superior brasileiras realizada pelo Ministério da Educação (MEC), referente ao ano de 2019: a instituição mais uma vez conquistou a nota quatro no Índice Geral de Cursos (IGC), em uma escala de 1 a 5, equivalente a um conceito “muito bom”. Mais do que isso, a UFMA continua aumentando sua nota contínua dentro da faixa de conceito 4, na busca para alcançar a nota máxima.

“Nos últimos seis anos, a UFMA aumentou em quase 20% seu IGC, saindo de um conceito 3, para o conceito 4, mesmo tendo aumentado o número de cursos avaliados em cada triênio, de 44, em 2015, para 58, em 2019. Esse IGC cresceu em todos os anos. A expectativa nossa é que muito em breve a UFMA consiga a nota 5. Claro que o IGC é um indicador de qualidade que se modifica pouco de um ano para o outro, pois é resultado das notas apuradas no triênio, mas, como as notas dos nossos cursos têm melhorado a cada ano, esse é um objetivo cada vez mais próximo", declarou o procurador Educacional Institucional da UFMA, Romildo Sampaio.

O IGC é um indicador de qualidade das instituições de ensino superior que tem como base uma média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição. Assim, sintetiza a qualidade de todos os cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma instituição de ensino e leva em consideração a média do Conceito Preliminar de Cursos (CPC) dos últimos três anos; a média das avaliações dos programas de pós-graduação stricto sensu (quando houver) realizada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); e a distribuição dos estudantes na graduação e na pós-graduação.

A ponderação positiva do procurador Educacional Institucional diz respeito também a resultados muito bons no último triênio avaliado no CPC e na última edição do Enade realizada, em 2019. Naquele ano, no CPC a UFMA contabilizou 19 dos 37 cursos com excelência no Maranhão, que se soma a resultados de destaque de 2017, com 29 cursos com notas positivas, e de 2018, com nove cursos com notas bem avaliadas. Mesmo com sucessivos cortes orçamentários na educação superior nos últimos anos, a Universidade Federal do Maranhão continuou com trabalho forte na busca por melhorar seus indicadores.

Creio que isso reflete o comprometimento da instituição e de todos os diferentes atores envolvidos neste processo de melhoria contínua da qualidade dos cursos ofertados. Os conceitos obtidos refletem a importância que a gestão superior, que os coordenadores de curso e que o corpo docente têm dado aos diferentes processos de avaliação interna e externa envolvendo os cursos de graduação e a instituição, o que também inclui, a busca por alternativas para minimizar os impactos decorrentes das restrições orçamentárias e sanitárias, que as diferentes instituições de ensino superior têm vivido", analisou Romildo Sampaio.

A pró-reitora de Ensino, Isabel Ibarra, relatou que desde que foi instituído o Sistema Nacional de Avaliação de Educação Superior (Sinaes) no ano de 2004, as universidades públicas buscam esclarecer a comunidade acadêmica como funciona e qual é a finalidade dessa avaliação da educação superior. “Este é um trabalho conjunto realizado entre a Pró-Reitoria de Ensino, a Procuradoria Educacional Institucional e coordenadores de curso de graduação com o objetivo de lançar campanhas para a cada ciclo de avaliação para envolver docentes e discentes e apoiar as avaliações in loco dos cursos de graduação, assim como também na realização do Enade”, explanou.

Saiba mais

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Texeira (Inep), das 106 instituições de educação superior públicas federais com o IGC 2019, 71% atingiram os conceitos 4 e 5 do indicador. Ao todo, os resultados foram calculados para 2.070 instituições públicas e privadas, considerando os 24.145 cursos avaliados entre 2017 e 2019. Das 197 universidades analisadas, 99% (195) alcançaram desempenho nas faixas de 3 a 5.

Com informações da página do Inep

Justiça reconhece validade de lei de Zé Inácio que obriga segurança 24h nas agências bancárias



Na última quarta-feira (28) foi proferida a decisão do Juiz Titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, Dr. Douglas Martins, que declara incidentalmente constitucional a Lei estadual nº 10.605/2017, de autoria do Deputado Zé Inácio (PT), que dispõe sobre contratação de vigilância armada para atuar 24 horas por dia nas agências bancárias públicas e privadas do Maranhão.


A referida lei já está em vigor desde 2017 e é necessária para garantir a proteção à vida, saúde e segurança dos consumidores de serviços bancários. O PROCON/MA tem atuado de forma eficaz para fiscalizar as agências e garantir o cumprimento da lei, mas as instituições bancárias insistem em desrespeitá-la.


"Mais uma vez exigimos que os bancos que atuam no Estado cumpram a Lei nº 10.605/2017 e garantam vigilância 24 horas em suas agências, respeitando os consumidores maranhenses. Desta forma garantimos a segurança dos usuários de serviços bancários e dos funcionários dos referidos estabelecimentos, além de assegurar oportunidade de trabalho à categoria dos vigilantes.", afirma Zé Inácio. 

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Othelino e Ana Paula recebem cantor Elias Monkbel que viralizou na internet com música “O carpinteiro”


Othelino Neto e Ana Paula recebem o cantor maranhense Elias Monkbel, sucesso na internet com a música 'O Carpinteiro'

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), acompanhado da presidente do Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema) e vice-prefeita de Pinheiro, Ana Paula Lobato (PDT), recebeu, na tarde desta quinta-feira (29), o cantor e compositor maranhense, Elias Monkbel. O artista, nascido no município de Lago Verde, viralizou nas redes sociais com a música “O Carpinteiro” que ganhou coreografia de famosos na internet.

“É razão de alegria receber o cantor Elias Monkbel, um conterrâneo maranhense, que já acompanhávamos há algum tempo e que agora estourou em todo o Brasil e no exterior, o que nos causa muita satisfação ver este artista popular divulgando o Maranhão e mostrando um pouco mais da nossa música”, destacou o chefe do Legislativo.

Fã do cantor, Ana Paula Lobato também falou da satisfação de recebê-lo e desejou-lhe sucesso. "É motivo de muita alegria receber esse artista maranhense, de quem já éramos fãs e que, agora, faz esse sucesso estrondoso em todo o país. Espero que ele possa mostrar, ainda mais, o seu valor e levar o melhor do Maranhão a todos os cantos do Brasil”, disse.

Na visita, em um momento de descontração, Elias Monkbel soltou a voz e cantou alguns dos seus maiores sucessos, entre eles “O Carpinteiro”, “Conto de Fadas” e “Virou Arritmia”, canções que o transformaram, recentemente, em um dos artistas mais ouvidos nas redes sociais e em aplicativos de música.

O artista destacou a alegria de visitar a Assembleia e apresentar seu trabalho. “Para mim, é surpreendente estar aqui. Ter o meu trabalho reconhecido nacionalmente e internacionalmente é algo que sempre sonhamos. Hoje, estou vivendo, literalmente, um conto de fadas”, disse ele, fazendo alusão a uma das músicas que caíram no gosto do público.

Dia do Ferroviário: VLI trabalha na formação de profissionais do setor


Locomotiva da VLI em operação

As capacitações são feitas internamente ou mediante parcerias com Senai e outras empresas

O ingresso no setor ferroviário ocorre a partir do cargo de trainee operacional. E ainda não existem formações no mercado que garantam essa capacitação. Diante disso, a VLI – companhia responsável pela circulação de trens entre Maranhão e Tocantins pela operação do Terminal Portuário São Luís – trabalha há 10 anos em processos internos de formação e preparação de sua mão de obra. Um eletricista, por exemplo, ao entrar para a empresa, já tem o curso específico de sua área. E, internamente, é capacitado para ser eletricista de locomotiva.

Segundo a supervisora de Atração e Seleção da VLI, Kenya Consceição, a formação dos profissionais, principalmente das áreas operacionais, é feita pelas próprias empresas. “O ofício é ensinado dentro da própria empresa. Quando temos, por exemplo, um curso junto ao Senai de operador de manobra, oferecemos até mesmo instrutores para auxiliar na capacitação”, explica.

Um ferroviário no pátio, aprende a manobrar um trem, o funcionamento da parte operacional, até fazer o curso de formação específica, com as horas exigidas, para guiar a locomotiva. “Para cada uma das etapas, existe o cumprimento de uma carga horária. Então, é preciso investimento da empresa”, afirma Kenya.
O operador de locomotivas no Terminal de Ponta da Madeira em São Luís se diz apaixonado pelo que faz

Em 2019 foi desenvolvido um curso técnico voltado para manutenção de via permanente, também em parceria com o Senai. Como resultado, 44 empregados se formam esse ano. Além da universidade corporativa, que recebe investimentos anuais, são firmadas parcerias com empresas para que os cursos sejam ministrados. “O foco é o desenvolvimento interno dos empregados”, pontua a supervisora.

Paixão pela ferrovia

Vale lembrar que a carreira de ferroviário não se restringe ao maquinista. Todas as funções desempenhadas na companhia, sejam elas administrativas ou operacionais, são relevantes para

que o funcionamento do setor. E muitas dessas carreiras se traduzem na realização de sonhos e paixão pela ferrovia.

É o caso de Mayara Danielle Sodré Costa, 37 anos. Ela entrou na VLI como estagiária na área de Mecânica. Após um seletivo interno passou a ocupar um cargo de analista na área de Planejamento, Programação e Controle na Ferrovia (PPC) em São Luís. Cabe a ela – e aos colegas de equipe – demandar a área operacional para a programação dos trens, acompanhando cada partida e chegada dos trens na Ferrovia. “Eu sou apaixonada por trens e o meu trabalho me exige entender com propriedade o funcionamento da locomotiva”, garante.

Entusiasmada com o que faz, Mayara orgulha-se de trabalhar na área fim do negócio da companhia: a logística de grãos como soja, milho e farelo, dos produtos da siderurgia como ferro-gusa, manganês e industrial como combustível e celulose.

Orgulho

Outro colaborador que não esconde o entusiasmo com o trabalho que realiza é José Roberto Ribeiro, 58 anos, e há seis na VLI onde ocupa a função de operador de Locomotivas da VLI o Terminal de Ponta da Madeira (TPM), em São Luís. Todo dia ele acorda às 4h15. Às 5h sai de casa e às 6h já está pronto para iniciar mais um dia de trabalho. É essa a rotina de José Roberto Ribeiro, 58 anos, e há seis ocupa a função de operador de Locomotivas da VLI o Terminal de Ponta da Madeira (TPM), em São Luís.

Antes de assumir o posto, o professor JR10, como é carinhosamente chamado pelos amigos de equipe, reúne-se com os colegas durante o DDSS (Diálogo Diário de Saúde e Segurança). Mais do que fazer uma análise do trabalho do dia anterior e receber novas instruções, o momento é para fortalecer os laços da equipe e para ouvir as palavras motivacionais do José Roberto. “Eu sou sempre escolhido pelo nosso Inspetor Miécio para motivar os amigos. Trabalho com alegria e entusiasmo. Sou feliz no que faço e a camisa cinza – fazendo referência ao fardamento da empresa – me acolheu tão bem e de forma diferente”, assegura. José Roberto trabalha das 6 às 18h. Ele é responsável por manobrar os trens no pátio de carga do TFPM (Terminal Ferroviário de Pinta da Madeira).

Contratado pela companhia em 2010, Fabrício Ribeiro Silva também se diz realizado na área em que atua. Fabrício é maquinista de viagem na VLI e opera na Ferrovia Norte-Sul, Corredor Centro-Norte. Antes de chegar ao posto atual, ele foi oficial de operação ferroviária. Com o passar dos anos, tornou-se maquinista de manobra, e, há sete anos, é maquinista de viagem. Ao todo, são 11 anos na VLI.

“São anos de aprendizagem e conhecimento. São muitos os desafios, mas nenhum deles anula o gosto que tenho pela ferrovia. Entregar cada trem ao seu destino, nos dá a sensação de missão cumprida. É por isso que não meço esforços para prestar um serviço de qualidade, com compromisso e segurança. Eu gosto do que faço, gosto de ser ferroviário, pois essa profissão leva desenvolvimento através dos trilhos”, resume.

Sobre a VLI

A VLI tem o compromisso de apoiar a transformação da logística no país, por meio da integração de serviços em portos, ferrovias e terminais. A empresa engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira, tais como em Santos (SP), São Luís (MA) e Vitória (ES). Escolhida como uma das 150 melhores empresas para trabalhar pela revista Você S/A, a VLI transporta as riquezas do Brasil por rotas que passam pelas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste.

Em homenagem a 1º de maio, Governo entrega praças e auxílio para catadores


 Em alusão ao Dia do Trabalhador, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), entregará, neste sábado (1º), a nova Praça da Ponta do São Francisco, em São Luís. Também serão entregues cartões de benefício para auxiliar catadores de resíduos sólidos por conta da pandemia.

A obra faz parte do plano de urbanização para área de intervenção do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II). A inauguração contará com a presença do governador Flávio Dino, do secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Márcio Jerry, e do secretário de Estado do Trabalho e Economia Solidária, Jowberth Alves.

Localizado às margens do Rio Anil, na área da Avenida Ferreira Gullar, próxima à ponte do São Francisco, a praça conta com academia de ginástica, playground, calçamento em blocos de concreto, rampas, caramanchões para lazer, mobiliário urbano, paisagismo e sistema de iluminação.

Além da urbanização com praça e calçamento com blocos em trecho da orla marítima, o local recebeu também um posto de saúde onde será instalada uma Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir) – projeto criado pelo governador Flávio Dino para ampliar o acesso da população maranhense a serviços odontológicos.

Durante a entrega da praça, o governador Flávio Dino e o secretário Jowberth Alves farão a entrega de cartões do Programa de Incremento à Renda dos Catadores Maranhenses. O programa nasceu de uma proposta de cooperação entre poder público e catadores de materiais recicláveis para o enfrentamento às adversidades sociais decorrentes da pandemia da Covid-19. O pagamento do benefício será no valor R$ 400,00.

Mais inaugurações

Logo após a entrega da Praça da Ponta do São Francisco, o secretário Márcio Jerry segue com as inaugurações das seguintes praças: Residencial Ribeira, Vila Industrial, Vila Sarney, Nova República e Recanto dos Signos.

SERVIÇO
O quê: Entrega da Praça da Ponta do São Francisco e auxílio para catadores de resíduos sólidos.
Quando: Neste sábado, dia 1º de maio, às 8h30.
Onde: Bairro São Francisco, em São Luís, na área da Avenida Ferreira Gullar, próxima à ponte do São Francisco.

Casa de Apoio Ninar recebe doação de brinquedos que contribuirão com desenvolvimento das crianças atendidas na un

 

Carlos Lula destacou a importância da ação para crianças e famílias (Foto: Márcio Sampaio)

O trabalho desenvolvido pela Casa de Apoio Ninar, entregue há quatro anos pelo Governo no Estado, segue beneficiando crianças com problemas de neurodesenvolvimento e suas famílias. Em 2021, mesmo com a pandemia do novo coronavírus, as atividades continuam na unidade que, nesta terça-feira (27), recebeu uma doação de brinquedos educativos adquiridos pelo edital Compras Solidárias, executado pela Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres). 

Presente na entrega dos 20 kits de brinquedos educativos, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destacou a importância dessa ação. “Com essa doação, nós conseguimos ajudar muitas famílias que utilizam os serviços oferecidos pela Casa de Apoio Ninar. São medidas inteligentes assim que demonstram que o Governo do Estado tem lutado em meio à pandemia para cuidar das pessoas e, ao mesmo, tempo cuidar da nossa economia”, afirmou o secretário. 

Foram entregues 20 kits de brinquedos educativos (Foto: Márcio Sampaio)

Os brinquedos doados serão utilizados no tratamento das crianças na sala de estimulação, onde atendem os profissionais de terapia ocupacional, de fisioterapia e psicopedagogia.  

“Nós temos crianças não só com alteração em nível motor, mas também com alteração em nível cognitivo e sensorial. Esses são brinquedos que estimulam a capacidade de compreensão de cores, formas e tamanhos. A psicopedagogia trabalha muito nesse aspecto, desenvolvendo esse trabalho com crianças com epilepsia e Transtorno do Espectro Autista (TEA), por exemplo”, explica a coordenadora da equipe multiprofissional da Casa de Apoio Ninar, Valéria Ferreira. 

Acolhimento às famílias

A Casa de Apoio Ninar atende crianças com problemas de neurodesenvolvimento, na faixa etária de 2 a 12 anos, dispõe de Ambulatório de Epilepsia de Difícil Controle e equipes multiprofissionais, além de um circuito de atividades voltado para as famílias. O local dispõe de neuropediatras, pediatras, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, psicopedagogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. 

“Além disso, é oferecido um trabalho de musicalização das famílias, que é bastante interessante também. Oferecemos as terapias e a Cozinha Amiga, que é uma oficina conduzida por um chef de cozinha, uma nutricionista e uma fonoaudióloga, que trabalham uma série de questões com as crianças e com as mães”, destaca a diretora administrativa da Casa de Apoio Ninar, Ana Caroline Arnoud.  

A dona de casa Maria Andrea Pinheiro, mãe do Rafael Lourenzo, de apenas quatro anos, é moradora do município de São Bento e diz que os profissionais da Casa de Apoio se tornaram a sua segunda família. “Eu sempre falo que tenho a minha família biológica e a família da Casa de Apoio, pois aqui eu encontro, além de todo o suporte profissional, todo um vínculo de amizade para tudo. Mesmo quando eu preciso de auxílios aos finais de semana, eles estão sempre dispostos a atender o Rafael”, declara.  

Maria destaca ainda que o desenvolvimento do Rafael, depois de iniciar o tratamento na Casa de Apoio, superou todas as expectativas que o primeiro médico deu. “Quando ele nasceu, foi diagnosticado como tetraplégico e junto a esse diagnóstico veio um encaminhamento para a realização de uma traqueostomia. Ele nunca precisou fazer nenhuma cirurgia; hoje ele é super independente e utiliza uma órtese articulada para facilitar o caminhar”, comemora a mãe Maria Andrea Pinheiro.

Auxílio emergencial catadores: Governo entrega cartões do benefício estadual em Açailândia


Secretário Jowberth Alves entregou o benefício para a catadora Edilene Santos (Foto: Letícia Castro)

A Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) do Maranhão realizou, nesta quinta-feira (29), a primeira etapa de entrega dos cartões para os catadores e catadoras de resíduos sólidos em Açailândia.

A entrega foi feita para os trabalhadores da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis (Ascamarea) do município. Os beneficiários terão direito ao auxílio no valor de R$ 400,00 e poderão fazer o saque de metade do benefício e a outra parte será concedida em forma de débito para compras em supermercados, farmácias, materiais de construção e escolar.

A catadora Edilene Santos celebra a conquista do auxílio. “Chegou em bora hora! A nossa luta é grande. Há dias em que temos algo para fazer a captação dos resíduos e em outros dias não temos nada. Com o auxílio, teremos uma renda temporária fixa e que nos ajudará muito. Estou muito feliz e agradeço ao governador Flávio Dino pelo apoio”, afirmou.

O secretário da Setres, Jowberth Alves, se emociona ao falar da conquista para os catadores de resíduos sólidos. “O governo Flávio Dino é o governo que mais investe nos profissionais da catação no Brasil. O auxílio emergencial para categoria foi algo inédito no país e que se tornou exemplo. Um governo que cuida da saúde e da vida das pessoas”, explicou o gestor.

Além dos cartões para saque do auxílio, os catadores receberam doações de cestas básicas, kits de proteção individual para lida no trabalho, máscaras e kits de higiene.Os trabalhadores da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis foram contemplados com o programa estadual (Foto: Letícia Castro)

Açailândia faz parte da primeira etapa do cronograma de entrega dos cartões, também haverá no município de Imperatriz.

Sobre o auxílio

O Programa de Incremento à Renda dos Catadores Maranhenses nasceu de uma proposta de cooperação entre poder público e catadores de materiais recicláveis, com o objetivo de apoiar esses trabalhadores no enfrentamento às adversidades sociais decorrentes da pandemia da Covid-19.

LOJAS POTIGUAR FECHADAS NESSE SÁBADO (01.05)


As lojas Potiguar estarão fechadas nesse sábado (01.05), feriado do Dia do Trabalhador em São Luís e em Imperatriz
Nesse sábado (01.05) todas as lojas do Grupo Potiguar assim como o CD / Centro de Distribuição estarão fechadas, em virtude do feriado nacional do Dia do Trabalhador.

Mas no domingo (02.05) as lojas da Cohama e da Forquilha estarão abertas, das 09H às 14H.

Quem quiser aproveitar as diversas ofertas e o amplo mix de produtos para construção, decoração e utensílios para o lar em geral deve se programar.

No aniversário de Riachão, beneficiários do Programa Mais Renda recebem seus kits negócio


Em comemoração aos 186 anos da cidade de Riachão, o Governo do Maranhão, representado pelo vice-governador Carlos Brandão e pelo secretário do Desenvolvimento Social (Sedes), deputado Márcio Honaiser, entregaram os kits negócios para os beneficiários do Programa Mais Renda do município. Ao lado do prefeito de Riachão, Ruggero Felipe, e demais autoridades municipais e estaduais, a cerimônia foi marcada por muita alegria e emoção.

Para Márcio Honaiser, a entrega dos Kits Negócios representa uma nova fase da vida com mais oportunidades, renda e perspectivas de um futuro melhor para os beneficiários.
“Hoje estamos aqui em Riachão, no aniversário 186 anos da cidade e, em comemoração a esta data, entregamos os equipamentos do Programa Mais Renda, nos segmentos de beleza e alimentação. Foram 25 pessoas que se beneficiaram e se capacitaram, e, a partir de agora com estes equipamentos vão poder gerar renda e colocar comida em suas mesas”.

Os 25 Kits Negócios contemplam as categorias de beleza (cabeleireiro e manicure), alimentação (produção e comercialização de hot dog, milho verde, churros, churrasco, crepes, pipoca e salgados) e serão entregues às pessoas capacitadas ao longo do segundo semestre de 2020.

Para a beneficiária, Domingas Andrade, 39 anos, que conclui sua capacitação no programa na área de alimentação, a entrega do equipamento representa a concretização de um sonho.
“Fazer esta capacitação foi muito significativo e maravilhoso. A gente aprendeu como administrar nosso próprio negócio e fazer a manipulação dos alimentos. Este carinho de hot dog com chapa vai me ajudar, por eu estar desemprega. Agora vou poder gerar minha própria renda e criar as minhas duas filhas”.

Já Rafael Melo, também morador de Riachão, disse que estava emocionado por ter recebido seu equipamento e que aproveitará a oportunidade para mudar de vida. “Eu estou muito feliz, primeiro agradeço a Deus e segundo ao secretário, deputado Márcio Honaiser, por ele ter nos proporcionado fazer este curso. Essa capacitação foi significativamente para minha vida e para diversas outras pessoas aqui de Riachão. Com este equipamento minha vida vai começar a mudar. Agora, de 2021 pra frente, só tende a melhorar”.

Novas modalidades

A previsão, para este ano de 2021, é que o programa Mais Renda amplie as categorias de capacitações e os equipamentos a serem ofertados. Mecânico de moto, eletricista e novos segmentos de alimentação, como água de coco e milho verde, somam-se a beleza, churros, churrasquinho, crepe, cachorro quente e outros de alimentação, além de costuraria e confeitaria, adicionados em 2020.

Dá pra fazer pela internet? Clientes buscam soluções sem precisar sair de casa



Empresas investem em serviços online
 

Sair de casa para resolver situações de qualquer natureza, é uma opção que tem se tornado cada vez mais distante para os clientes. Quem precisa de atendimento com as empresas que prestam serviços tem buscado a tecnologia para suprir essa necessidade, e os investimentos tem sido maiores em soluções on-line para que o cliente tenha oportunidades de resolver muita coisa pela internet. Com a pandemia esse cenário se tornou ainda mais real, pois os impactos na rotina das pessoas trazem um cenário diferenciado, em que as empresas de todos os setores precisam se preocupar ainda mais com a qualidade de vida da população. 

Segundo a Gerente de Gestão de Clientes da Equatorial Energia, Fernanda Leão, o volume de atendimentos digitais aumentou. “Em todo o Grupo Equatorial Energia, em média 125 mil atendimentos são feitos por dia através dos nossos canais de atendimentos digitais. Só na Equatorial Maranhão durante o ano de 2020, os atendimentos feitos pelo site, aplicativo e WhatsApp somam quase 9 milhões. Ainda no ano passado, os números de atendimentos digitais superaram em 60% aqueles feitos nas agências presenciais e pelos atendentes da central 116. Entre todos os atendimentos feitos, 40% foram via site e aplicativo, já a ferramenta WhatsApp recebeu aproximadamente 2 milhões de solicitações durante o ano”, ressaltou Fernanda. 

Quando se fala de serviço essencial, é perceptível que nesse cenário mais complicado financeiramente, algumas pessoas sentiram a necessidade de realizar negociações ou parcelamentos de contas. Com isso, a Equatorial Maranhão adaptou essa necessidade para seus canais de atendimento e integrou em seu site o pagamento e negociação de débitos da conta de energia com opões que facilitam a vida de quem precisa resolver essas situações. Já é possível realizar pagamentos por meio do cartão de crédito e com parcelamento em até 12 vezes, dependendo do valor da conta de energia. 

E para quem não possui cartão de crédito é possível realizar um parcelamento de contas, para que essas parcelas venham dividias nas próximas contas de energia, gerando uma entrada que pode ser paga por meio de boleto bancário ou cartão de crédito. Após efetivado o parcelamento, o acordo será lançado no sistema da distribuidora e a parcela virá inclusa na próxima fatura do mês seguinte. Essas modalidades variam de acordo com a quantidade de contas em aberto e valores.   

Para escolher uma dessas alternativas, o cliente deve buscar no www.equatorialenergia.com.br a opção “Parcelar débitos” ou “pagar com cartão”. Após escolher a opção, o cliente será direcionado para uma tela em que precisará colocar os dados do titular da conta contrato, para o sistema localizar as faturas que estão em aberto. Em seguida, será aberta uma nova tela com as opções de negociação.    

É importante ressaltar que tanto o pagamento pelo cartão de crédito, quanto por parcelas na conta de energia, o ambiente é totalmente seguro e foi desenvolvido com ferramentas altamente modernas para garantir a segurança das suas informações. Com esses serviços a Equatorial Maranhão também continua a colaborar com as recomendações de distanciamento social, ajudando você a realizar seus pagamentos sem precisar sair de casa!

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Secretário Carlos Lula toma posse como presidente reeleito do Conass

 

Posse do secretário Carlos Lula à presidência do Conass (Foto: Divulgação)

“Dialogar, debater, conversar sempre. Podemos ter adversários, podemos até ser adversários, mas o único inimigo hoje é o vírus”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, durante a solenidade de posse à presidência do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) do biênio 2021/2022. A reeleição por aclamação aconteceu no mês de março e, nesta quarta-feira (28), o secretário foi reconduzido ao cargo durante evento na sede do Conass, em Brasília.

A solenidade contou com a participação virtual do governador do Maranhão, Flávio Dino; e as presenças do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; e da representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no Brasil, Socorro Gross.

O governador Flávio Dino destacou como principal desafio da nova gestão do Conass a defesa do Sistema Único de Saúde. “O SUS mostrou nestes anos as suas virtudes no que se refere ao acesso, mas também no que se refere à sua eficiência. O sistema público é insubstituível, por isso, temos que repelir qualquer tentativa abjeta e desastrada de reviver temas como a substituição do sistema público por voucher”, enfatizou.

Durante o evento, o ministro da Saúde ressaltou a mediação do Conass na aquisição internacional de insumos durante a crise de desabastecimento dos kits de intubação para pacientes da Covid-19 do país. “Precisamos nos unir para enfrentar o nosso único inimigo que é o vírus e a ferramenta que dispomos para enfrentar este inimigo é o SUS. O Carlos foi quem me apresentou a Socorro e nós conseguimos os insumos. Então, estou certo que trabalhando juntos nós vamos ajudar o povo brasileiro a superar a pandemia”, reconheceu.

Posse do secretário Carlos Lula à presidência do Conass (Foto: Divulgação)

Socorro Gross enfatizou a relação cooperativa entre OPAS e Conass para o enfrentamento à Covid-19. “Nesta pandemia encontramos caminhos para o trabalho conjunto seja com comissões, compras ou outra prioridade para o Brasil. Vocês fazem com que esta organização seja diferente. Nós temos este momento de esperança: a vacina. Unidos, nós vamos conquistar um futuro melhor e um SUS mais forte”, pontuou.

Também participaram da solenidade o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Fernando Pigatto; o presidente do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde, Wilames Bezerra; a deputada federal, Carmen Zanotto; e os 26 secretários de Estado da Saúde.

Missão

Em seu discurso de posse, o secretário Carlos Lula pontuou a sua missão à frente do Conselho para o biênio 2021/2022. “Tenho como bandeira deixar um legado de apego irrevogável à ciência, à burocracia inteligente que salva vidas, ao processo de trabalho que humaniza o cuidado, que oferece dignidade para os brasileiros e brasileiras que mais precisam”, declarou.

É FAKE NEWS A CASSAÇÃO DE DR. CAÇULA

Não é verdadeira a notícia veiculada em alguns blogs alinhados a adversários do Prefeito do Município de Presidente Médici, Janilson dos Santos Coelho, conhecido como Dr. Caçula, dando conta de que o Tribuna Regional Eleitoral do Maranhão cassou seu mandato.
Na verdade, o TRE/MA julgou na tarde de ontem, 27, o mérito de um Mandado de Segurança ajuizado por Dr. Caçula ainda antes do período de Registro de Candidatura, onde o próprio TRE/MA concedeu uma liminar para validar a filiação de Dr. Caçula ao partido Republicanos, visto que o mesmo comprovou com diversos atos de militância, ficha de filiação, dentre outros documentos, o vínculo partidário com a agremiação desde fevereiro de 2020, além de ser o Presidente da Comissão Provisória do Republicanos em Presidente Médici.
Com base nessa decisão do TRE, contra a qual não houve qualquer recurso, a Justiça Eleitoral deferiu o registro de candidatura de Dr. Caçula a prefeito de Presidente Médici, sendo que não houve também nenhum recurso contra a sentença do Registro de Candidatura, de modo que transitou em julgado o Registro, não cabendo mais qualquer discussão quanto a isso.
Uma vez deferido seu registro, Dr. Caçula foi eleito, diplomado e empossado prefeito municipal de Presidente Médici, sendo que a decisão de ontem (27.04.2021) não tem poder de alterar essa situação fática, sob pena de flagrante violação à segurança jurídica, soberania popular e desrespeito à vontade do povo de Presidente Médici.
Cabe dizer também que o julgamento sequer entrou no mérito do caso, se havia ou não filiação do prefeito, o processo foi extinto, permanecendo válidos todos atos do processo eleitoral relativa à eleição de Presidente Médici.
Portanto, é FAKE NEWS as notícias veiculadas, permanecendo Dr. Caçula como prefeito de Presidente Médici.

“As possibilidades são infinitas para o Promover Andifes”, afirma presidente Edward Madureira


A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior – Andifes lançou, em janeiro, a edição piloto do Programa de Mobilidade Virtual em Rede de Instituições Federais de Ensino Superior (Promover Andifes). A partir dos conceitos e possibilidades testados por quatro universidades, a associação agora irá expandir o programa e, no próximo dia 6 de maio, lançará novo edital com 12 universidades participantes.

Em entrevista, o presidente da Andifes, reitor Edward Madureira (UFG), afirmou que o programa é um novo marco no Ensino Superior Público, com enorme potencial a ser explorado. O programa é aberto a todos os estudantes de graduação matriculados nas universidades federais brasileiras, com potencial de expansão do público-alvo.

Conheça o Promover Andifes na íntegra da entrevista feita com o presidente da entidade.

Qual é o impacto do Promover Andifes para o Ensino Superior Público?
Reitor Edward – Os impactos do Promover Andifes já podem ser sentidos no dia a dia das universidades e na expectativa que o programa gerou entre estudantes, que estão cada vez mais interessados em cursar disciplinas em outras universidades. Agora, também os docentes começam a se mobilizar para oferecer disciplinas em conjunto. E o impacto, sem nenhuma dúvida, será extraordinário na integração das universidades federais. Imagine nós termos estudantes circulando pelo país de maneira virtual, trocando experiências, professores colaborando na oferta de disciplinas: a riqueza dessa interação nacional, que certamente vai trazer também para os estudantes uma percepção muito maior da dimensão da graduação, das dificuldades, das possibilidades, do potencial do nosso país. Eu vejo o Promover Andifes como um elemento estruturante na criação de um Sistema Nacional de Educação Superior no Brasil.

Como o programa foi desenvolvido?
Reitor Edward – O programa se iniciou inspirado no Programa de Mobilidade Estudantil da Andifes, que era a mobilidade física dos estudantes. Quando nós começamos a experimentar as atividades remotas, inclusive a partir das próprias reuniões da diretoria da Andifes, que se tornaram diárias e de maneira remota, nós começamos a vislumbrar outras possibilidades. Nesse momento, as primeiras universidades (UFSB, UFG, UFMA, FURG, UFABC, Unifei e UFAC) foram convidadas para uma reunião. Porém, em função de calendários e de mudanças dentro da própria gestão, três universidades não puderam participar do projeto piloto, que foi implementado com quatro instituições nas diferentes regiões brasileiras. Há muito trabalho ainda, mas a Andifes está buscando elementos fundamentais e construindo um grande programa.

Qual é o público-alvo?
Reitor Edward – O público-alvo, no primeiro momento, são todos os estudantes de graduação das universidades federais, matriculados em qualquer curso e em qualquer etapa desses cursos. A única limitação é a quantidade de disciplinas, para que não haja sobrecarga dos estudantes e também para que haja compatibilidade com os cursos de origem, de forma que eles possam cursar as novas disciplinas concomitantemente. O programa é extremamente ambicioso e a ideia é que ele se expanda para a pós-graduação, uma vez que já existem algumas experiências positivas e que serão incorporadas. O Promover Andifes dialoga com a internacionalização, com a extensão, com a pesquisa e, certamente, levará a uma integração em outras áreas, como a gestão de maneira geral, gestão de TI, de pessoas, entre outros. As possibilidades são infinitas para o Promover Andifes.

Qual é a diferença desse em relação aos outros programas de Mobilidade Acadêmica da Andifes?
Reitor Edward – A diferença desse programa para outros é justamente o fato de ele ser remoto e de estar sendo concebido a partir do CIM, que é o comitê de implantação, com uma discussão envolvendo cada vez mais as universidades, os pró-reitores de graduação e de TI e, com isso, aprofundando em questões fundamentais, como a validação de disciplinas. Toda a parte acadêmica está sendo pensada no bojo dessa iniciativa. E também, um grupo está trabalhando na Comunicação Integrada, com a participação de todas as universidades que integram o programa se unindo, por meio dos seus gestores de comunicação, para conceber uma campanha única, que motive estudantes e professores a participarem do Promover. Dessa forma, o Programa começa com grande fôlego e tenho certeza de que será uma iniciativa extremamente exitosa, considerando ainda que as limitações de natureza econômica são menores por usar uma plataforma virtual.

O senhor pode falar um pouco mais a respeito desse comitê de implantação?
Reitor Edward – O CIM-Promover, ou comitê de implantação do Programa de Mobilidade Virtual em Rede da Andifes, é composto pelos reitores e pró-reitores das quatro universidades do projeto-piloto, coordenadores de alguns fóruns assessores, como o Colégio de Pró-reitores de Graduação das IFES (COGRAD), o Colégio de Gestores de Tecnologia da Informação e Comunicação das IFES (CGTIC), o Colégio de Pró-reitores de Extensão das IFES (COEX), o Colégio de Pró-reitores de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação das IFES (COPROPI), além da própria Diretoria da Andifes, para coordenar todas as atividades ligadas ao Promover, desde a sua concepção, as etapas que vão sendo atingidas, como agora a mudança de quatro para 12 universidades. Dentro desse comitê, há a organização de grupos de trabalho específicos, como, por exemplo, o grupo de trabalho de TI, que já está desenvolvendo o sistema do programa, entre outras atividades. Esse comitê se reúne a cada 15 dias para atualizar as informações e tomar decisões sobre a implementação do Promover Andifes.

A pandemia influenciou na elaboração desse programa?
Reitor Edward – Sem dúvida nenhuma, o programa é um legado dessa pandemia que nos trouxe tanta tristeza e tantos aspectos negativos ao nosso dia a dia. Mas, esse mesmo cenário negativo nos obrigou a recorrermos a tecnologias que já existiam, mas que, de alguma forma, resistíamos a utilizar. Houve, sim, influência da necessidade de nos reinventarmos e estimularmos a nossa criatividade, unida ao compromisso de darmos continuidade ao trabalho que realizamos com muita qualidade e responsabilidade.

Muitas universidades mostraram interesse em integrar o programa. Sendo assim, por que nesse momento apenas 12 das 69 universidades estão participando?
Reitor Edward – Esse é um cuidado especial que nós estamos tendo. Começamos com quatro universidades e ousamos triplicar para 12, mesmo não tendo ainda o sistema pronto. Esse sistema está sendo desenvolvido sob a coordenação do reitor Daniel (UFRN), em parceria com a UFSM, UFMA, FURG e com a participação do CGTIC, e é fundamental para que a gente dê o próximo passo. A expectativa é de que no segundo semestre letivo de 2021, entre setembro e novembro, tenhamos a participação de todas as universidades que queiram integrar o Promover Andifes.

Os números mostram que o programa-piloto teve uma ótima aceitação. A que o senhor credita a alta adesão de alunos e professores?
Reitor Edward – Eu acredito que esse ambiente já estava preparado que alguma forma. Os nossos alunos têm muita intimidade com as tecnologias, a pandemia colocou o ensino remoto emergencial como a única alternativa para que nós pudéssemos garantir a continuidade dos nossos trabalhos e os estudantes perceberam nisso uma possibilidade de adiantar as suas trajetórias, de experimentar novas realidades, com professores de outras universidades, conviver com alunos de outros locais, sem sair de casa ou da sua própria universidade. Então, já estava inerente essa predisposição dos estudantes a utilizar a tecnologia e fez com que a adesão ao programa se desse de forma tão natural. Hoje a gente percebe, inclusive, uma movimentação grande do sentido de participar das outras etapas.

Qual é a expectativa para o lançamento do Promover?
Reitor Edward – Estamos trabalhando com a perspectiva de lançar o edital para esse primeiro semestre de 2021 no dia seis de maio, com as 12 universidades federais já definidas, e com calendário de matrícula, de recursos e de início de atividades entre os meses de maio e julho. Mais à frente, com a possível regularização do calendário acadêmico em relação ao ano civil*, teremos um fluxo mais natural dessas atividades. *Os calendários acadêmicos sofreram alterações em razão da pandemia.

Se o senhor estivesse lecionando hoje, gostaria de participar do Promover?
Reitor Edward – Sem dúvida nenhuma. Eu gostaria muito de oferecer disciplinas em parceria com outros professores, como um desafio que amplia muito as possibilidades para estudantes. São visões diferentes, professores diferentes, universidades diferentes e essas realidades diferentes certamente enriquecem muito a formação do estudante e desafia muito mais o docente. Então, quando eu retornar as minhas atividades acadêmicas, sem nenhuma dúvida, serei um dos professores a ofertar disciplinas dentro do Promover Andifes.

E se fosse estudante de graduação?
Reitor Edward – Da mesma forma, pelas mesmas razões. A possibilidade de novos horizontes e novas experiências, de ter contato com culturas diferentes, não só regionais, mas as culturas universitárias, é uma experiência enriquecedora e, sem dúvida, o aprendizado é outro. Então, a motivação também seria grande no caso de ser estudante graduação.

Matéria publicada originalmente no site da Andifes

Zé Inácio parabeniza Tribunal de Justiça por instalação da Vara Agrária no estado


Durante sessão virtual da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira, o deputado estadual Zé Inácio (PT) aproveitou o momento para destacar a instalação da Vara Agrária na comarca da Ilha de São Luís pelo Tribunal de Justiça do Maranhão.

A Vara Agrária está instalada e pronta para funcionar no Fórum do Calhau, em São Luís e ela terá competência territorial em todo o Estado do Maranhão.

O deputado parabenizou a colenda Corte de Justiça do Estado na pessoa do Desembargador José Joaquim, que na condição de presidente do tribunal, teve atuação importantíssima e foi determinante na criação da Vara Agrária, tambem destacou o empenho dos Desembargadores Cleones Cunha, Paulo Velten, Jorge Rachid e Lourival Serejo, que atualmente preside o Tribunal de Justiça e providenciou a efetiva instalação da Vara.

"Essa é uma medida muito importante do Tribunal de Justiça que merece o destaque aqui por nossa parte. E essa Vara Agrária será responsável por processar e julgar ações que tratam de questões agrárias envolvendo conflitos coletivos fundiários pela posse e propriedade da terra em que são partes trabalhadores rurais, indígenas e quilombolas. Ou seja, vai ajudar na prevenção, na mediação, na solução e também no combate de novos conflitos. Fazendo valer assim, o determinado no art. 126 da Constituição Federal" destacou Zé Inácio.

A atuação do parlamentar na defesa da instauração da Vara Agrária no estado é longínqua. Primeiramente, na condição de advogado em que advogou para entidades de movimentos sociais como a FETAEMA, SMDH, CPT e para comunidades quilombolas. Como membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB, posteriormente como Superintendente do INCRA e do MDA no Maranhão e atualmente como deputado estadual, chegando a presidir, em 2015, a Comissão de Direitos Humanos na Assembleia que realizou várias audiências para discutir o tema.

Em 2015, após audiência pública promovida pela Comissão dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia para tratar sobre os conflitos agrários no Estado do Maranhão, em atendimento a uma solicitação da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e da Diocese de Coroatá em razão de intensos conflitos agrários que causou a morte de uma liderança indígena Kaapor, da reserva alto turiaçu, também por várias outras tentativas de homicídios, ameaças de morte e ordem de despejos na realidade do campo maranhense, Zé Inácio apresentou ao Plenário da Assembleia indicação direcionada ao Tribunal de Justiça para que fosse criada a Vara Agrária.

"Eu quero, com o mesmo entusiasmo, destacar e parabenizar a luta dos trabalhadores nesta conquista, aos que continuam na luta e àqueles que tombaram. Parabenizo ainda, a atuação dos movimentos sociais, que sempre defenderam a criação da Vara Agrária no Estado do Maranhão, a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, CPT, FETAEMA, FETRAF, CIMI, Movimentos Quilombolas e a OAB, órgãos públicos como o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o INCRA, a Assembleia Legislativa e a importante atuação do Ministério Público do Estado. Uma conquista da luta do povo, encampada pelo Tribunal de Justiça!", disse.

Beneficiários de Riachão e Loreto recebem equipamentos do Mais Renda

 

Nesta quinta-feira (29) e sexta-feira (30), o secretário do Desenvolvimento Social (Sedes), Márcio Honaiser, irá entregar aos beneficiários do Programa Mais Renda, dos municípios de Riachão e de Loreto, 26 Kits Negócios em cada cidade.

Os kits Negócios contemplam as categorias de beleza (cabeleireiro e manicure), alimentação (produção e comercialização de hot dog, milho verde, churros, churrasco, crepes, pipoca e salgados) e serão entregues às pessoas capacitadas ao longo do segundo semestre de 2020.

A previsão, para este ano de 2021, é que o programa Mais Renda amplie as categorias de capacitações e os equipamentos a serem ofertados. Mecânico de moto, eletricista e novos segmentos de alimentação, como água de coco e milho verde, somam-se a beleza, churros, churrasquinho, crepe, cachorro quente e outros de alimentação, além de costuraria e confeitaria, adicionados em 2020.

SERVIÇO
RIACHÃO
O quê: Entrega dos Kits Negócios para beneficiários do Programa Mais Renda, no município de Riachão. 
Quando: Quinta-feira (29), às 8h30.
Onde: Portal de Entrada da cidade de Riachão.

LORETO
O quê: Entrega dos Kits Negócios para beneficiários do Programa Mais Renda, no município de Loreto.
Quando: Sexta-feira (30), às 9h30.
Onde: Secretaria Municipal de Assistência Social de Loreto.

Casa de Apoio Ninar recebe doações de brinquedos educativos por meio do edital Compras Solidárias


Brinquedos doados vão contribuir para a assistência especializada (Foto: Laryssa Melo)

A Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) realizou, nesta terça-feira (27), a doação de 20 kits de brinquedos educativos adquiridos pelo edital Compras Solidárias para a Casa de Apoio Ninar, equipamento gerenciado pelo Instituo Acqua, em parceria com Secretária de Estado da Saúde (SES).

Os brinquedos doados vão contribuir para a assistência especializada às crianças com problemas de neurodesenvolvimento e em circuitos de atividades multidisciplinares, voltados para o fortalecimento do vínculo entre as crianças e seus familiares.

O secretário da SES, Carlos Lula, reforça o apoio do Governo do Estado em ter ações que obtenham grande alcance e impacto neste momento.
“Todo mundo sai ganhando. O que gerou renda para artesãos neste momento de pandemia, agora, auxiliará em iniciativas pedagógicas para nossas crianças atendidas aqui na Casa de Apoio Ninar. Ficamos muito felizes.”, afirmou o secretário.

“Comprados de pequenos artesãos para gerar renda, os brinquedos doados à Casa de Apoio Ninar mostram a unificação das políticas públicas entre as pastas do Governo Flávio Dino nas adversidades enfrentadas atualmente. Saúde e economia solidária fazendo a diferença na vida de milhares de maranhenses”, analisou o secretário da Setres, Jowberth Alves.

Compras solidárias

O edital Compras Solidárias foi executado pela Secretaria do Trabalho e Economia Solidária (Setres) e implantado entre os meses de agosto e dezembro de 2020. O objetivo do edital é aquecer a economia, gerando emprego e impulsionando a renda das famílias maranhenses por meio de compras de produtos de artesãos e empreendimentos solidários. Foram adquiridos materiais de artesanato, como bolsas, tapetes e itens de decoração, gênero alimentício e brinquedos educativos.

terça-feira, 27 de abril de 2021

Eliziane defende trabalho conjunto com a Comissão da Covid-19



A CPI da Pandemia será instalada nesta terça-feira (27) com a eleição do presidente e do vice-presidente e com a nomeação do relator. Na mesma reunião, poderá ser votado o plano de trabalho com as solicitações iniciais de documentos e convocações.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) defendeu um compartilhamento de informações e até sessões conjuntas da CPI com a comissão temporária que acompanha as ações de combate à covid-19, para agilizar as investigações. O senador Marcos Rogério (DEM-RO) se mostrou favorável ao compartilhamento de informações.

Assembleia Legislativa retornará atividades presenciais na próxima segunda-feira



A Mesa Diretoria da Assembleia Legislativa do Maranhão, por meio de Resolução Administrativa, determinou o retorno das atividades presenciais da Casa, de modo integral, a partir da próxima segunda-feira (3). O presidente do Parlamento, deputado Othelino Neto (PCdoB), informou, na sessão remota desta terça-feira (27), que o dispositivo estabelece um horário de funcionamento com realização de escala de trabalho, a fim de continuar reduzida a circulação de pessoas.

Na sessão da próxima terça-feira (4), os parlamentares vão apreciar o Projeto de Resolução Legislativa, que possibilita ao presidente convocar até quatro sessões ordinárias ou extraordinárias por semana e, ainda, modificar sua estrutura, adicionando, além do Pequeno Expediente e Ordem do Dia, o tempo dos partidos.

“As sessões, inicialmente, terão um caráter híbrido, ou seja, quem preferir participar remotamente, já fica previamente autorizado, e quem quiser vir ao Plenário, também já poderá, evidentemente, atendendo aos protocolos sanitários para que evitemos que alguém seja contaminado aqui nas dependências”, esclareceu.

O parlamentar pediu a compreensão dos colegas parlamentares para que, apesar do retorno presencial, o acesso à Alema continue rigoroso. “Vai ser ainda em regime de escalas e continuaremos com o rigor necessário no acesso, porque, infelizmente, percebemos que a segunda onda da pandemia da Covid-19 foi ainda mais forte que a primeira, em quantidade de casos da doença e, sobretudo, de óbitos”, explicou.

Horário

De acordo com a Resolução, o horário de funcionamento na Casa será das 8h às 17h, sendo que o diretor ou responsável pelo setor deverá adotar a escala de trabalho e encaminhar à Diretoria de Recursos Humanos e ao Gabinete Militar a relação dos servidores, devendo assegurar o distanciamento entre as pessoas em seu local de trabalho.

O documento determina, também, que todos os servidores e colaboradores são obrigados a utilizar e permanecer com máscaras de proteção e observar a etiqueta respiratória. Também ficam suspensas viagens, em missão oficial, de servidores públicos a outros estados, exceto nos casos urgentes e inadiáveis.

Othelino destaca aprovação de novas matérias voltadas ao combate da Covid-19


Othelino destacou projetos de grande relevância para o enfrentamento da Covid-19 no Maranhão

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), destacou a aprovação, na sessão plenária remota desta terça-feira (27), de novas matérias voltadas ao enfrentamento da Covid-19 no Maranhão, entre elas, projetos de decreto legislativo que reconhecem o estado de calamidade pública em mais oito municípios e, ainda, o PL 076/2021, de autoria do deputado Wellington do Curso (PSDB), instituindo a Política Estadual de Atenção à Saúde Mental das pessoas acometidas pela doença.

Os projetos de decreto legislativo aprovados reconhecem o estado de calamidade pública nos municípios de Fortaleza dos Nogueiras, Duque Bacelar, São Bernardo, São Luís Gonzaga do Maranhão, Cantanhede, São Raimundo das Mangabeiras, Anapurus e Alto Alegre do Maranhão.

“A iniciativa facilita aos gestores municipais a contratação de serviços e a aquisição de produtos e medicamentos importantes para o tratamento das pessoas com Covid-19”, disse.

O parlamentar também destacou o PL do deputado Wellington do Curso, voltado à criação de políticas de atenção à saúde mental de pessoas que contraíram o coronavírus.

“A pandemia é um grave problema de saúde pública, que tem sido enfrentado por todo o mundo com impactos não apenas na saúde física das pessoas, mas, também, psicológica. Temos percebido muitos casos de depressão por conta dessa situação e esse acompanhamento é muito importante”, frisou.

Othelino citou, ainda, o projeto de lei do deputado Zé Inácio, que cria mais algumas normas visando garantir aos parlamentares maior embasamento para a apreciação e aprovação de decretos municipais de calamidade pública.

Ouvidoria da DPE/MA lança projeto para fortalecer aproximação com comunidades que passarão a ser atendidas pela instituição


A Defensoria Pública do Estado (DPE/MA) deu início, nesta semana, a uma série de encontros virtuais, que servirão de base para o planejamento estratégico de atuação institucional nas comunidades e comarcas que passarão a contar com o serviço voltado à proteção dos direitos das populações vulneráveis. O primeiro deles aconteceu, nesta segunda-feira (26), e reuniu lideranças comunitárias da região da Zona Rural de São Luís, onde a DPE/MA inaugurará um econúcleo no próximo dia 5 de maio.
Intitulada “Diálogo na Comunidade”, a roda de conversa virtual, transmitida via Google Meet, foi conduzida pelo defensor público Alex Pacheco Magalhães, que assumirá a titularidade do núcleo, e pela ouvidora-geral da DPE/MA, Fabíola Diniz Araújo, idealizadora do projeto. O encontro contou também com a participação do defensor-geral Alberto Bastos e do subdefensor Gabriel Furtado.
Além de conhecer as lideranças comunitárias e as principais demandas e reivindicações das comunidades da Zona Rural, os representantes da Defensoria estadual apresentaram os serviços e ações desenvolvidas pela instituição. Dentre os relatos da comunidade, durante a roda, estão problemas relacionados aos acidentes ocorridos na rotatória do Maracanã, à falta de acostamento na via, ausência de linhas de transporte público para atender a área, além da falta de abrigos. Também foi apontada a necessidade de fortalecimento de políticas públicas voltadas à educação, saúde e segurança na região.
Segundo Alberto Bastos, o projeto traz de volta as audiências públicas, realizadas sempre que a Defensoria inaugurava uma nova unidade, permitindo assim uma maior aproximação com os seus potenciais assistidos.
“A roda de conversa virtual é uma estratégia utilizada para manter contato com as comunidades onde estamos chegando com os nossos serviços. Com isso, conseguimos discutir, de forma segura para todos, como se dará a nossa atuação na localidade ou comarca”, esclareceu Bastos.
Anunciando uma nova edição da roda de conversa virtual para esta quarta-feira (28), com a presença de lideranças da comarca de Grajaú, onde a DPE/MA inaugura mais um econúcleo, na sexta-feira (30), Gabriel Furtado reiterou a importância da manutenção de um calendário de encontros.
“Sob a coordenação da Ouvidoria, e com o apoio da Escola Superior, esperamos levar a mensagem da Defensoria para todos os lugares que estamos chegando com os nossos serviços. A sociedade civil é o que nos mobiliza e é perto dela que precisamos estar”, destacou o subdefensor.
Para Fabíola Araújo, manter o diálogo entre a população e a instituição é valorizar a participação cidadã, possibilitando transformar reivindicações e reclames sociais em garantia de direitos. “Os encontros acontecem de forma on-line, neste cenário pandêmico, mas assim que pudermos, queremos retomar a mobilização dentro das comunidades, ouvindo os assistidos onde eles vivem”, frisou a ouvidora.